O Antagonista: Grupo político de Sarney espera ‘vacilo’ para ressuscitar Roseana

O Antagonista – Integrantes do grupo político do ex-presidente José Sarney acreditam que podem voltar a tomar o controle do Maranhão por conta de uma briga interna dos principais aliados do atual governador Flávio Dino (PSB).

Como mostramos, a ex-governadora Roseana Sarney (MDB) pretende disputar o cargo de deputada federal. No entanto, seus correligionários tentam convencê-la (foto) a se candidatar ao governo porque o grupo do atual chefe do Poder Executivo ainda não conseguiu definir qual será o sucessor de Dino.

O governador maranhense pretende apostar suas fichas na candidatura de seu vice, Carlos Brandão (PSDB). Mas seus principais aliados são contra.

O senador Weverton Rocha (PDT) era apontado como o principal nome na sucessão de Dino, mas ele foi preterido pelo vice-governador. Ele vai insistir em sua candidatura

Também disputava as bênçãos de Dino a senadora Eliziane Gama (Cidadania), um dos destaques da CPI da Covid.

Nesse cenário conflagrado, o MDB acredita que Roseana teria chances de voltar a comandar o estado após perder duas eleições seguidas para o governo do estado para Dino.

Três partidos do Centrão controlam mais de R$ 149,6 bilhões do governo Bolsonaro

Na reta final do mandato do presidente Jair Bolsonaro, o Centrão conquistou sua influência mais decisiva sobre os cofres públicos. Um levantamento feito pelo GLOBO aponta que os três principais partidos do bloco — PP, PL e Republicanos, esteios da campanha de reeleição de Bolsonaro — comandam ao menos 32 postos-chave na administração federal e têm sob gestão mais de R$ 149,6 bilhões. Além disso, deputados e senadores dessas legendas foram beneficiados com ao menos R$ 901 milhões do orçamento secreto, mecanismo de distribuição de verba parlamentar de forma desigual e sem transparência.

A cifra de quase R$ 150 bilhões é maior do que o orçamento total estimado para este ano dos ministérios da Defesa (R$ 116,3 bilhões) e da Educação (R$ 137 bilhões). O Ministério da Saúde tem um pouco mais: R$ 160 bilhões.

No comando da Casa Civil, o PP tem 16 indicados entre os levantados pelo GLOBO. PL e Republicanos, por sua vez, têm oito nomes em posições de chefia na máquina pública (veja infográfico abaixo). Dentre esses cargos mais cobiçados está o da presidência do Banco do Nordeste (BNB), ocupada interinamente na semana passada por um apaniguado do ex-deputado Valdemar Costa Neto, presidente do PL, legenda à qual Bolsonaro se filiou em novembro. Embora tenha um orçamento de R$ 144 milhões, a instituição financeira, que protagonizou escândalos de corrupção, administra R$ 65 bilhões em ativos.

Orçamento do Centrão no governo Bolsonaro

Poder irrestrito
Outro órgão importante sob a administração de expoentes do Centrão é o Fundo Nacional para o Desenvolvimento da Educação (FNDE), presidido por Marcelo Lopes da Ponte, ex-chefe de gabinete de Ciro Nogueira, ministro da Casa Civil. O FNDE tem um orçamento previsto para este ano de R$ 37 bilhões. Já o diretor de Ações Educacionais do fundo é Garigham Amarante Pinto, próximo de Valdemar. O FNDE é responsável por fazer repasses de recursos destinados a estados e municípios de todo o Brasil.

Superintendências e outros órgãos regionais não têm orçamento próprio, estando vinculados à administração central. Entretanto, um levantamento feito pelo gabinete do senador Alessandro Vieira (Cidadania-RE) e dos deputados Filipe Rigoni (PSB-ES) e Tabata Amaral (PSB-SP) mostra que 16 dos órgãos comandados por indicados do Centrão empenharam R$ 1,1 bilhão em 2021.

Embora tenha sido eleito em 2018 pregando contra a política tradicional, Bolsonaro abriu cada vez mais espaço à ala que costuma compor o governo independentemente de quem ocupa a cadeira mais importante da República. Reunidos mais pelo pragmatismo político do que pelas orientações ideológicas, dirigentes do Centrão receberam do presidente os ministérios da Casa Civil (comandada pelo PP), da Secretaria de Governo (PL) e da Cidadania (Republicanos). Os dois primeiros são responsáveis pela articulação política do Palácio do Planalto com o Congresso — e por definirem tanto a distribuição de cargos públicos quanto a liberação de verbas parlamentares. Já o terceiro, cujo orçamento é de R$ 108,7 bilhões, cuida do Auxílio Brasil, um dos principais programas sociais do país. Na prática, segundo especialistas ouvidos pelo GLOBO, a cúpula do Centrão passou a ter o poder na caneta para tirar recursos das veias da máquina pública, sem passar por intermediários.

— Pelo menos em tempos de redemocratização, não há precedentes (de um cenário como este). Não tenho memória do governo Lula, Dilma ou Fernando Henrique fazerem isso com recursos orçamentários com tanta explicite e em um volume tão significativo — diz o cientista político Marco Antonio Teixeira, da Fundação Getúlio Vargas.

Gil Castello Branco, economista e fundador da Associação Contas Abertas, avalia “que nunca houve uma apropriação do orçamento tão intensa como essa do Centrão”:

— Com o presidente fragilizado, com popularidade em queda livre, o preço do apoio político está subindo. De fato, a cópia da chave do cofre foi entregue ao Ciro Nogueira.

Orçamento secreto
Pela primeira vez na história recente o Centrão ocupa o ministério da Casa Civil, considerado o mais importante da máquina pública federal. Passam pela pasta praticamente as principais decisões do Executivo. Além disso, recentemente um decreto de Bolsonaro enxertou ainda mais poder nas mãos de Ciro Nogueira, ao determinar que ações como abertura, remanejamento ou corte de despesas precisam agora ter aval do presidente licenciado do PP — antes, era uma decisão apenas do Ministério da Economia. O efeito prático dessa mudança ficou perceptível durante as negociações do Planalto com o Congresso para elaborar uma Proposta de Emenda Constitucional (PEC) para tentar reduzir o preço dos combustíveis e da energia elétrica, atacando o principal desafio do governo na campanha: a inflação. As conversas foram encabeçadas pela Casa Civil, de Ciro, e não pela equipe econômica.

Em outro levantamento, publicado em dezembro, O GLOBO revelou uma lista de 290 deputados e senadores — em sua maioria, próximos ao Palácio do Planalto — que, sem transparência, foram beneficiados com emendas de relator e distribuíram recursos para as suas bases eleitorais. Os valores rastreados foram empenhados em 2020 e 2021 e chegam a R$ 3,2 bilhões, uma amostra dos R$ 36 bilhões que compuseram as emendas de relator no período. Desses recursos com destinação conhecida, R$ 901 milhões foram para PP, PL e Republicanos.

Um exemplo ilustrativo de como as engrenagens de cargos e verbas se movem a favor de aliados governo ocorreu em Alagoas. À frente da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) no estado, está João José Pereira Filho, primo do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL). O superintendente do órgão administra um caixa de R$ 83,9 milhões de emendas do relator apadrinhadas por Lira — e os repasses desses recursos já tiveram como destino, por exemplo, Barra de São Miguel, governada pelo pai do deputado, que nega qualquer irregularidade.

Com o apoio do governo Bolsonaro, em fevereiro do ano passado, Lira foi eleito presidente da Câmara e, pouco tempo depois, ganhou o poder de controlar o direcionamento de R$ 16 bilhões das chamadas emendas de relator. Até então, essa responsabilidade ficava com o então presidente do Senado, Davi Alcolumbre. É com esse poder na caneta que Lira vem beneficiando aliados em seu partido e negociado o apoio em diversos projetos de interesse do governo no Congresso.

— Isso desequilibra a democracia. Quem tem esse volume de recursos na mão tem capacidade de galgar apoio e ter capilaridade eleitoral que nenhum outro partido ou pessoa tem. E, para além disso, há uma questão primária: parlamentar não foi eleito para fazer papel de Executivo — diz Teixeira.

O cientista político José Álvaro Moisés, da Universidade de São Paulo (USP), avalia que o poder crescente do Centrão foi uma espécie de seguro feito pelo presidente contra um impeachment no Congresso e de olho nas eleições deste ano:

— Qual o raiz desse problema? A escolha que o presidente fez: a crítica que se faz é o tanto de poder que o presidente Bolsonaro tem dado a esse tipo de força. O Centrão é um conjunto de forças intensamente fisiológico, com pouco compromisso com combate à corrupção e redução de desigualdade. O Globo

21 cidades no Maranhão tem taxa de vacinação abaixo de 44%. Veja quais

Apesar do avanço da vacinação no Maranhão, ainda há cidades com desempenho ruim na aplicação da dose. Dos 217 municípios, 21 se destacam negativamente por ter menos de 44% da população vacinável com ao menos duas doses ou com a dose única. A população vacinável inclui as pessoas de 12 anos ou mais. As duas doses são consideradas fundamentais para a proteção.

Essas 21 cidades ou aplicaram poucas doses ou aplicaram e não atualizaram o sistema – um problema que faz o Maranhão parecer numa situação pior no ranking nacional do que realmente está.

Se o município aplica a dose e não informa ao Ministério da Saúde, é como se não tivesse aplicado, para fins de registro oficial. A competência para a aplicação das doses é dos municípios.

Cabe ao Governo do Maranhão levar a vacina até as cidades. E cabe à União distribuir as vacinas para os Estados.

“O cenário é muito desigual, e a gente tem como meta melhorar essa situação. Se a gente tem municípios com 80% ou 90% da população com as duas doses, a média geral do estado é mais baixa, com pouco mais de 50% imunizada com ao menos duas doses”, diz o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula.

“É essencial que a gente melhore esses indicadores, a gente tem se reunido com prefeitos, a gente tem pedido esse apoio”, acrescenta. “É fundamental tanto imunizar quanto lançar os dados no Ministério da Saúde”, diz Carlos Lula. (Do Jornal Pequeno)

Cidades com os piores índices de aplicação nas duas doses ou com a dose única:

Centro Do Guilherme………………………………… 35,2%
Itaipava Do Grajaú……………………………………. 35,39%
Bom Jesus Das Selvas……………………………….. 36,11%
Matões Do Norte………………………………………. 36,68%
Cachoeira Grande……………………………………… 37,03%
Maranhãozinho ………………………………………… 37,46%
Satubinha…………………………………………………. 38,72%
Trizidela Do Vale ……………………………………… 38,87%
São Roberto……………………………………………… 39,5%
Humberto De Campos……………………………….. 40,32%
Maracaçumé…………………………………………….. 40,48%
Amarante Do Maranhão…………………………….. 40,62%
Miranda Do Norte …………………………………….. 42,5%
Turilândia ………………………………………………… 42,55%
São João Do Carú……………………………………… 43,5%
Mirador …………………………………………………… 43,7%
Santo Amaro Do Maranhão ……………………….. 43,7%
Marajá Do Sena………………………………………… 43,77%
Timbiras………………………………………………….. 44,01%
Milagres Do Maranhão ……………………………… 44,16%
Cantanhede………………………………………………. 44,2%

Notas do Dr.Pêta

E o Luciano Genésio, alvo de uma operação da Polícia Federal deflagrada para desarticular um bando acusado de fraudes licitatórias, desvio de recursos públicos e lavagem de dinheiro nas áreas da saúde e educação???!!! Pois é…, afastado do comando da prefeitura de Pinheiro, Luciano tenta voltar ao cargo com um recurso no TRF-1!!! Só que a sua vice, Ana Paula, já está de vento em popa no cargo, inclusive cancelando contratos feitos na gestão de Genésio!!! E tem lá seus motivos; afinal, não quer entrar em frias!!! E olha só que situação!!! Luciano apoia a pré-candidatura de Weverton Rocha; Ana Paula é esposa do presidente da Assembleia Legislativa, Othelino Neto, que também apoia o senador pedetista!!!

Política suja é um “negócio sério”…, abominável!!! Espalharam nas redes sociais que o vice-prefeito de Caxias Paulo Marinho Júnior teria sido preso, na sexta-feira, com sua caminhonete ‘cheia de dinheiro, quando voltava de um encontro de vice-prefeitos maranhenses na cidade de Santa Inês!!! Da ‘notícia’, apenas uma verdade: o veículo de Paulo Marinho Júnior realmente foi apreendido pela Polícia Rodoviária Federal, mas o motivo não tem nada a ver com “muito dinheiro”: simplesmente, o automóvel está com o licenciamento 2022 atrasado!!! Outro detalhe: Paulo Marinho Júnior não dirigia a caminhonete!!! Não foi possível confirmar, no entanto, se ele estava a bordo!!! Uma tristeza essa forma de fazer política!!! Ô Princesa do Sertão…, vê se cresce!!!

*** Rapaz, o que tem de gente querendo saber por onde anda o então ‘candidato oficial’ do ex-presidente Lula nas eleições municipais de 2020 é uma ‘festa’!!! ‘Rapá’, o ‘menudo’ sumiu!!!

*** De um leitor assíduo do Colunaço do Pêta: “Por favor, chamem um especialista para explicar o fato de alguns políticos alérgicos a voto e de eleição incerta estarem à frente de articulações com vistas ao pleito de outubro!!! Alguns nunca se elegeram a síndico de condomínio”!!!

MISTÉRIO

*** Qual parlamentar, criador de cabrito, que retirou todas as fotos da curtição no Rio de Janeiro pra ninguém saber que ele se diverte enquanto o Maranhão alaga???!!!

*** Qual dono de restaurante da Lagoa embarcou com a ‘cara-metade’ para o Uruguai e voltou porque não tinha carteira de vacinação???!!! Na verdade, segundo as más línguas, o problema teria sido ‘cartão estourado’, hahahahahahahaha!!!

*** Quem foi o doutor que colocou a ‘cara-metade’ na administração de famosa clínica médica da ‘Grande Ilha’ e deixou os sócios irritados???!!! Tá faltando dom para administrar os negócios???!!!

*** Qual causídico de prefeito afastado foi ‘despejado’ do escritório porque não ‘se cocou’ com o aluguel???!!! Eita ‘maré’!!!

*** Quem é a advogada solidária que ficou quieta e não ajuda mais nenhuma ‘mesa’ pra ficar ‘cheia’ no interior do Maranhão???!!!

*** Qual é a parlamentar que comprou duas casas num condomínio de luxo na ‘Grande Ilha’, quando ainda estava ‘aliançada’ e agora planeja dizer que ‘desaliançou’ do marido edil por “descobrir que ele não é correto”, com medo de ter saberem da compra e isso prejudica-la???!!!

*** Quem serão os autores intelectuais de uma fake news espalhada ontem, nas redes sociais, (des)informando que o vice-prefeito de Caxias Paulo Marinho Júnior havia sido preso quando retornava de um encontro de vice-prefeitos em Santa Inês com o carro cheio de dinheiro???!!! Ô Maranhão que não muda!!!

Braga Netto tenta se cacifar para ser vice de Bolsonaro na chapa da reeleição

O presidente Jair Bolsonaro disse na quarta-feira que já escolheu quem ocupará o posto de vice na chapa que disputará a reeleição em outubro. No entanto, ponderou que só divulgará o nome “na hora certa”, porque se anunciar agora “é só complicação e confusão”. Esse mistério tem impulsionado movimentações políticas em torno do Ministério da Defesa. O titular da pasta, o general da reserva Walter Braga Netto, é um dos principais cotados para estar ao lado do presidente na campanha. Caso isso se concretize, já despontam duas opções para ocupar a cadeira do militar: o general da reserva Luiz Eduardo Ramos, ministro da Secretaria-Geral da Presidência, e o comandante da Marinha, almirante Garnier Santos.

Em mais de uma oportunidade, Bolsonaro já disse que 12 ministros deixarão seus cargos por causa das eleições deste ano. Nessa lista, segundo auxiliares do Palácio do Planalto, está Braga Netto, que conta com a confiança irrestrita do presidente. O chefe do Executivo crê que ter ao seu lado um militar com influência nas Forças Armadas reduz consideravelmente as chances de eventuais pedidos de impeachment prosperarem.

Integrantes do governo dizem que Braga Netto se entusiasmou com a hipótese e tem se articulado para se cacifar como vice. O ministro tem evitado falar sobre o assunto em público, mas reservadamente admite que está pronto para o chamado do presidente. Interlocutores do governo, porém, avaliam que o general só deixará o cargo se de fato for escolhido para vice. Braga Netto já avisou que não tem interesse em sair candidato a outro cargo.

Enquanto esteve no comando da Casa Civil, Braga Netto deu mostras de sua fidelidade e agradou a Bolsonaro por ter adotado uma postura discreta. O general da reserva assumiu a Defesa em abril do ano passado, após o presidente trocar os comandantes das Forças Armadas. Um mês depois, o ministro compareceu a uma manifestação em Brasília com críticas ao Supremo Tribunal Federal (STF).

Em julho do ano passado, ele articulou a divulgação de uma nota assinada pelo Exército, pela Marinha e pela Aeronáutica rebatendo críticas feitas pelo senador Omar Aziz (PSD-AM), presidente da CPI da Covid, contra os militares. Em 7 de setembro, sobrevoou uma manifestação antidemocrática que atacava ministros do STF.

Já no início deste ano, após um mal-estar com Bolsonaro, Braga Netto orientou o Comando do Exército a redigir uma nota explicando a diretriz que recomendava que militares se vacinassem antes do retorno ao trabalho presencial. Diante da repercussão, o comunicado foi suspenso.

Apesar de Bolsonaro confiar em Braga Netto e considerá-lo um perfil ideal, a ala política do governo tem resistências. Partidos da base do presidente, como PL, PP e Republicanos, não fizeram um convite de filiação ao militar. Em conversas reservadas, o grupo político que assessora o titular do Planalto afirma que as siglas não estão dispostas a fazer um gesto ao ministro da Defesa para não chancelá-lo como uma escolha das legendas. De todo modo, se houver um pedido de Bolsonaro em favor do general, um dos partidos pode ceder e abrigá-lo.

No entanto, o PP, do ministro-chefe da Casa Civil, Ciro Nogueira, tem se articulado para indicar o vice da chapa, selando assim a aliança com o PL, partido de Bolsonaro. Entre os nomes cotados, está o da ministra Tereza Cristina, da Agricultura, que hoje está no DEM, mas negocia a sua filiação ao PP. A pessoas próximas, Valdemar Costa Neto, presidente do PL, disse que a deputada licenciada é a candidata ideal, pois agrada a classe política, o empresariado e o eleitorado feminino, segmento no qual o presidente enfrenta uma alta rejeição.

Embora digam que a palavra final sobre o vice será exclusivamente de Bolsonaro, integrantes do comitê da campanha presidencial tentam convencê-lo que é mais prudente adiar a decisão e escolher um nome que possa atrair votos em parte do eleitorado em que o presidente precisa crescer nas pesquisas.

Dança das cadeiras
Em paralelo à movimentação pela vice, também há articulações para a eventual sucessão de Braga Netto na Defesa. Ramos, que já passou pela Secretaria de Governo, não esconde o desejo de voltar a ocupar um ministério com maior destaque, relatam integrantes do Planalto. A interlocutores, ele não refuta a ideia de substituir Braga Netto, com quem tem uma relação de proximidade. Já Garnier passou a ser apontado como uma alternativa por mostrar alinhamento irrestrito ao presidente, o que o difere dos comandantes do Exército e da Aeronáutica.

Procurado, Ramos, por meio de sua assessoria, informou que “está feliz onde está, mas também está à disposição do presidente para qualquer missão”. A assessoria do comandante da Marinha negou que o almirante esteja se movimentando pelo cargo. O ministro da Defesa não se manifestou. O Globo

Braide vistoria obras de reforma de escolas municipais de São Luís

A gestão do prefeito Eduardo Braide está reformando simultaneamente dezenas de escolas da rede municipal de ensino por meio do programa Escola Nova. O objetivo do programa é reestruturar a rede física escolar, adequá-la aos novos protocolos sanitários em decorrência da Covid-19 e garantir o retorno seguro das aulas presenciais.

No fim de semana, o prefeito Eduardo Braide vistoriou as obras nas Unidades de Educação Básica (U.E.B.s) Monsenhor Frederico Chaves, no São Francisco, e Bernardina Spíndola, no Centro.

“Com o programa Escola Nova estamos com várias equipes trabalhando ao mesmo tempo em diversas escolas da rede municipal que estão passando por reforma completa em todas as regiões da cidade. Da Zona Rural ao Centro, nossas equipes estão trabalhando de segunda-feira à domingo para que possamos entregar o mais rápido possível o maior número de unidades totalmente requalificadas, garantido o retorno seguro às aulas presenciais e melhores condições de ensino e aprendizagem”, assegurou o prefeito Eduardo Braide, acompanhado do vereador Marcos Castro (PMN).

A série de vistorias realizadas neste sábado (22) foi acompanhada pelo secretário Municipal de Obras e Serviços Públicos, David Col Debella, e equipe técnica da Semosp responsável pelas obras que estão sendo executadas em parceria com a Secretaria Municipal de Educação (Semed).

“Por determinação do prefeito Eduardo Braide estamos trabalhando sem parar na reforma de mais de 72 escolas ao mesmo tempo para que a volta às aulas possa acontecer com segurança e os alunos tenham toda a estrutura necessária para estudar. Este é um trabalho que vai se estender por toda a rede de ensino, recuperando e modernizando as unidades”, informou David Col Debella.

A primeira escola vistoriada pelo prefeito Eduardo Braide neste sábado (22) foi a U.E.B. Monsenhor Frederico Chaves, localizada na Rua Antônio Rego, São Francisco. A unidade é uma das maiores do núcleo Centro, tendo 18 salas que atendem a 1.345 estudantes do 1º ao 9º ano, além da Educação de Jovens e Adultos (EJA) nos turnos matutino, vespertino e noturno.

Segundo a gestora da unidade, Zuila Serra, a escola estava totalmente sem condições de receber os alunos.

“A nossa escola não recebia uma reforma completa como esta há vários anos. E os poucos serviços realizados anteriormente não resolviam os problemas estruturais que ela tinha. Agora, sim, teremos uma escola apta para receber os alunos e professores”, afirmou.

Em seguida, o prefeito Eduardo Braide foi acompanhar os serviços que estão sendo realizados na U.E.B. Bernardina Spíndola, na Rua Celso Magalhães, Centro.

Em todas as unidades em obras, a Prefeitura de São Luís está executando reforma completa de toda a estrutura física. Entre os serviços realizados, estão pintura interna e externa, instalação de calha pluvial, retelhamento, novas instalações elétricas e hidrossanitárias, recuperação do piso, nova iluminação, novo forro de PVC, revisão das esquadrias, troca de janelas e fechaduras, instalação de corrimão nas escadas, além de poda e capina.

As unidades de ensino também serão totalmente climatizadas com a instalação de ar-condicionado em todas as salas de aula e demais dependências. Para garantir acessibilidade total, as unidades serão adaptadas para receber adequadamente os alunos com deficiência.

Quando forem reinauguradas, as escolas terão novo mobiliário, computadores com acesso à internet, nova biblioteca, salas de recurso para a execução de atividades pedagógicas que potencializem as habilidades de crianças que tenham transtornos do espectro autista.

Outra medida importante que tem sido tomada pela gestão do prefeito Eduardo Braide é a adaptação das unidades de ensino aos novos protocolos sanitários para prevenção da Covid-19 e síndromes gripais, com a instalação de pias, totens com álcool em gel e placas indicativas de distanciamento social, entre outras medidas.

Weverton pede palanque duplo e diz que não deve lançar senador para Lula e Ciro livres apoiarem Flávio Dino

Do Poder 360 – O senador Weverton Rocha (PDT) defendeu o palanque duplo que abrirá para seu correligionário Ciro Gomes (PDT) e Luiz Inácio Lula da Silva (PT), potenciais adversários na eleição à Presidência, com sua pré-candidatura ao governo do Maranhão. Recentemente, ele publicou vídeo em que diz ser o “melhor amigo do Lula” no Estado.

“Ainda vou receber apoio de mais gente. Tem que ver se o Podemos vai lançar candidato, mas espero que me apoie aqui no Maranhão”, afirmou Weverton ao Poder360, citando o partido de outro pré-candidato à Presidência, o ex-juiz Sergio Moro, e do prefeito de São Luís, Eduardo Braide.

Nesta 6ª feira (21.jan.2022), o PDT realizou uma convenção nacional e lançou oficialmente a pré-candidatura de Ciro.

A situação de palanques duplos com o PT pode se repetir na Paraíba, em Sergipe e no Rio de Janeiro, onde o PDT também tem pré-candidatos ao governo. São, respectivamente, a vice-governadora da Paraíba, Lígia Feliciano; o prefeito de Aracaju (SE), Edvaldo Nogueira; e o prefeito de Niterói (RJ), Rodrigo Neves.

Weverton também disse que não deve lançar candidato a senador em sua chapa majoritária para deixar Lula e Ciro livres para apoiar Flávio Dino (PSB), que planeja deixar o cargo de governador em abril para disputar uma vaga no Senado.

Ao menos na campanha, o gesto de apoio não será recíproco, já que Dino tem como pré-candidato à sucessão o vice-governador Carlos Brandão, do PSDB.

Na 4ª feira (19.jan.2022), Lula referiu-se diretamente à situação do palanque no Maranhão. “Nós defendemos a candidatura do Flávio Dino. Agora, o companheiro Flávio Dino tem um candidato dele, que é o vice, que é do PSDB. Ele sabe que é difícil a gente apoiar o PSDB. Nós temos a candidatura do Weverton, então eles vão ter que se acertar lá para facilitar a nossa vida”, declarou em conversa com representantes de veículos de mídia digitais simpáticos à ideologia de esquerda, ao PT ou ao próprio ex-presidente.

Ao argumentar que o assunto está “pacificado” no PDT, Weverton lembrou uma entrevista de Ciro Gomes ao programa de rádio De Tudo Um Pouco, em Itapipoca (CE), em que o ex-ministro cita o palanque duplo no Maranhão e diz que a situação é “normal”.

“Sou orgânico no PDT. É o único partido da minha vida. Estou filiado desde os 16 anos, fui presidente da juventude, sou membro da comissão executiva nacional. O partido sabe que sou orgânico”, afirmou o senador.

“Estou recebendo apoio do presidente Lula pelo reconhecimento, pela minha lealdade e pela minha agenda no campo político. Quando ele estava preso, quem estava visitando em Curitiba era eu. Não sou amigo de conveniência porque ficou na modinha e está liderando pesquisa”, disse.

Após solicitações do prefeito Dr. Hilton Gonçalo, Flávio Dino inaugura Restaurante Popular e realiza série de entregas

A cidade de Santa Rita recebeu na sexta-feira (21), a visita do governador Flávio Dino e o vice-governador Carlos Brandão. Junto com o prefeito Dr Hilton Gonçalo, Dino realizou a entrega de 63 cartões aos beneficiados pela Edição de Natal do programa Minha Casa Melhor, de 576 itens esportivos, de motores de rabeta para pesca artesanal na região, além de assinarem ordem de serviço para a pavimentação da cabeceira de ponte no Povoado Porto Alegre.

A visita de Flávio Dino em Santa Rita também foi marcada pela inauguração do 67º Restaurante Popular do Maranhão, que agora é mais um importante equipamento na garantia da segurança alimentar, no fortalecimento da economia e da agricultura familiar local. Na ocasião, O governador e o vice-governador receberam cestas de alimentos produzidos por agricultores do município.

“É, portanto, um equipamento que ampara as famílias porque tem um forte subsídio governamental. Cada prato de comida custa, mais ou menos, R$ 12 reais. O usuário vai pagar R$ 1 real e o governo paga R$ 11 reais. Além disso, é um equipamento que tem uma dimensão econômica, uma vez que as famílias, ao economizarem o dinheiro da alimentação, vão poder comprar um calçado para o filho, uma roupa, e com isso ajuda a movimentar o comércio. Então, mesmo quem não vier ao Restaurante Popular, está sendo beneficiado por ele. Além disso, temos o trabalho de apoio à agricultura familiar, na medida em que os produtos aqui vendidos, comercializados todos os dias serão, também, oriundos da agricultura familiar de Santa Rita”, afirmou o governador.

O prefeito de Santa Rita, Dr Hilton Gonçalo, comemora as entregas que contribuem para o desenvolvimento do município e região.

“Hoje é um momento de agradecer ao governador Flávio Dino e ao vice-governador Carlos Brandão por estarem aqui entregando muitas obras. O governador Flávio Dino deixou aqui a ponte, a ambulância, diques, poços, e estamos aí com apenas duas demandas que é a questão da segurança e abastecimento de água que já vai dar sequência e, depois, junto com o Brandão, a gente vai concluir. Hoje, é importante a abertura desse Restaurante Popular que vai servir à cidade de Santa Rita e, também, outras cidades que a faixa econômica acolhe aqui”, comemorou o prefeito.

Notas Rápidas

Irmão de Dino favorito

A confiança do entorno de Lula anda tão alta que já há até um nome favoritíssimo para ser o próximo procurador-geral da República. caso o petista saia vitorioso da corrida presidencial. Trata-se de Nicolao Dino, irmão do governador do Maranhão, Flávio Dino. Um dos xx subprocuradores-gerais da República, no topo da carreira do Ministério Público Federal do qual costumam sair os escolhidos para chefiar a PGR, Nicolao faz oposição cerrada a Augusto Aras, o atual ocupante da cadeira. Por mais de uma vez, ele participou de eleições organizadas pela associação dos procuradores das quais saem listas tríplices que são encaminhadas ao presidente da República – na última delas, ignorada solenemente por Jair Bolsonaro, ficou em terceiro lugar entre os três subprocuradores inscritos no pleito. A ascensão de Nicolao ao comando da PGR tem sido discutida em importantes rodas de conversas em Brasília – as mesmas, aliás, que tratam do futuro político do irmão dele. Da Revista Crusoé.

‘Panos quentes’

O vice-presidente do MDB, deputado Roberto Costa tentou colocar ‘panos quentes’ diante das críticas feitas pela ex-governadora Roseana Sarney ao governo Flávio Dino. Dino reclamou de ter pago mais uma parcela de R$ 294 milhões de um empréstimo contraído pela filha de Sarney, que não gostou e respondeu de forma dura ao socialista.

Respeito

“Mesmo com posições contraditórias, o respeito mútuo ainda tem se mantido entre as duas principais lideranças do estado que são a ex-governadora Roseana Sarney e o governador Flávio Dino. A verdade é que ninguém gosta de pagar empréstimo. Todos os governadores fizeram empréstimos e pagaram empréstimos”, disse Roberto Costa, tentando amenizar a situação.

Diálogo

De acordo com o deputado emedebista, apesar das críticas feitas por Roseana a Flávio Dino, o diálogo sobre a possibilidade do MDB apoiar a candidatura do socialista ao senado não será comprometido. “Creio que essas divergências naturais em nada vão atrapalhar os diálogos que estamos tendo com todos os setores da política do Maranhão. O partido continua aberto para conversar com todas as forças. E não tenho dúvida que a governadora nunca fugirá de um diálogo que possa representar ganhos para o estado”, assinalou.

Fake News

O governador Flávio Dino (PSB) rebateu fake news disseminado nas redes sociais informando que ele havia determinado o fechamento de um posto da Polícia Rodoviária Federal instalado nas proximidades da cidade de Peritoró, na BR – 316. “Enquanto eu trabalho, e muito, há uns bandidos espalhando que eu mandei fechar um posto da Polícia Rodoviária FEDERAL. Isto é, eu mandaria no ministério da Justiça do atual governo federal. Amostra do nível de banditismo que vamos enfrentar na eleição de 2022”, disse.

Meio milhão

No posto citado, a PRF apreendeu, nesta semana, mais de meio milhão de reais em um veículo que pertencia à mãe da deputada Daniella Tema.

Comprovante de vacinação

A partir desta sexta-feira (21), é obrigatória a apresentação do comprovante de vacinação contra o Coronavírus (COVID-19) para entrada em todas as unidades judiciais e administrativas da Justiça de 1º e 2º Grau do Poder Judiciário do Maranhão. A medida foi determinada pelo presidente do Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA), desembargador Lourival Serejo.

Professora Mônica Araújo, candidata à Direção do CCSo UFMA, apresenta novo programa de gestão durante lançamento virtual

A professora do Departamento de Turismo e Hotelaria, Mônica Araújo, e Doutora em Desenvolvimento socioambiental, apresentou nesta quarta-feira (21) o seu  programa de gestão 2022-2026 para à diretoria do Centro de Ciências Sociais, cargo para o qual concorre em eleições marcadas para o próximo dia 28 de Janeiro. A apresentação ocorreu durante o lançamento on line de sua candidatura, que tem recebido muitas adesões de professores, técnicos e estudantes.

“Foi um momento muito bom em que recebemos muitas adesões e pudemos apresentar o nosso programa de gestão para o próximo quadriênio, e também recebemos muitas adesões a esse projeto, construído coletivamente por professores, estudantes e técnicos”, destacou Mônica Araújo. A professora foi escolhida pelo CCSo Coletivo e Resistente, grupo de professores, estudantes e técnicos, para concorrer à direção do Centro.

O programa de Mônica Araújo para o CCSo é dividido em quatro eixos: gestão democrática e autonomia universitária, infraestrutura, acessibilidade e arte, cultura e lazer.  “Pretendemos promover de forma sistemática debates acerca dos grandes temas de interesse das universidades com ampla participação da comunidade universitária”, destacou Mônica.

Para a professora Cacilda Cavalcanti, do Departamento de Educação II, a candidatura da professora Mônica para a direção do Centro de Ciências Sociais representa a luta de muitos docentes, discentes e técnicos administrativos que defendem a universidade pública, gratuita, laica, plural e com qualidade social, a democracia e a autonomia da UFMA.

“Eu vejo a candidatura da professora Mônica como uma possibilidade de construirmos um CCSo mais ativo politicamente, um espaço de fomento do pensamento crítico, de engajamento nas grandes questões sociais que envolvem a universidade”, afirmou a professora Cacilda.

Ainda, o Professor David Bouças, do Departamento de Turismo e Hotelaria, enfatizou que “o programa de trabalho apresenta os princípios que orientam a candidatura de Mônica e as propostas a serem implementadas para alcançar os ideais de universidade que se quer para o Centro de Ciências Sociais”.

Ressalta-se que as propostas, ora apresentadas, serão ampliadas e ganharão mais consistência, à medida que novos sujeitos se engajem nesse processo construído coletivamente. É fundamental precisar que tal processo estará sempre em vias de debates para seu aprimoramento constante.

Detran-MA não fará atendimento ao público nos dias 24 e 25 deste mês

O Departamento Estadual de Trânsito do Maranhão (Detran-MA) não fará atendimento ao público na segunda (24) e terça-feira (25). O expediente será somente interno na sede do órgão, na Vila Palmeira, em São Luís; nos 25 postos Avançados, inclusive os localizados nos Vivas; e nas 15 Circunscrições Regionais de Trânsito (Ciretrans) nos municípios. A suspensão do atendimento externo é necessária para alinhamentos finais da implantação da nova plataforma DetranNet, que entrará em pleno funcionamento na quarta-feira (26).

Nesses dois dias não funcionarão também os serviços on-line (site) e o acesso ao banco de dados do Registro Nacional de Veículos Automotores (Renavam) por todos os órgãos usuários do sistema no Maranhão.

O diretor-geral do Detran-MA, Francisco Nagib, ressalta que o DetranNet trará mais agilidade, estabilidade e segurança para os usuários tanto dos serviços digitais quanto no atendimento presencial.

Francisco Nagib informa que a implantação do DetranNet já vem sendo feita há alguns meses. “Cumprimos vários passos, tudo com planejamento, desde a aquisição da plataforma, implantação, execução do cronograma de treinamentos e alinhamentos finais; o que faremos na segunda e terça-feira é para que, na quarta-feira, tudo esteja funcionamento plenamente e nossos usuários possam utilizar nossos serviços sem problemas de queda do sistema, com uma resposta mais rápida e eficiente. Este é mais um importante benefício para a população que implantamos, por determinação do governador Flávio Dino. O novo sistema beneficiará, também, nossos servidores e demais prestadores de serviços, como os despachantes e proprietários de autoescolas”, afirma o gestor.

O novo sistema permitirá aumento no número de acessos simultâneos de usuários ao site do órgão (detran.ma.gov.br) para 10 mil. Atualmente, é limitado a 400 acessos simultâneos.  Nesta primeira etapa estarão interligados à nova plataforma todos os serviços relacionados à base do Renavam, como mudança de propriedade, primeiro emplacamento, placa Mercosul, infrações e outros. Na segunda etapa, implantada no início de abril, entrarão os serviços relacionados à Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

Penha promove agenda de solidariedade nos bairros de São Luís

O vereador Raimundo Penha (PDT) iniciou, esta semana, mais uma etapa de uma agenda de solidariedade que via auxiliar famílias atingidas pela pandemia.

O parlamentar esteve no bairro São Bernardo entregando para moradores cestas básicas, como forma de ajuda-los neste momento no qual a pandemia no novo coronavírus voltou a ganhar força com a proliferação da variante ômicron; além da disseminação de síndromes gripais.

O trabalho, vale destacar, conta com o apoio da Prefeitura de São Luís.

“Infelizmente, a pandemia ainda não acabou e muitas famílias ainda vivem momentos difíceis. Por isso, também não podemos parar: continuamos sempre em frente com nossa mobilização para ajudar quem mais precisa. Retomamos as entregas de alimentos nos bairros e, com muita felicidade, conseguimos colaborar no sustento de famílias do São Bernardo. Agradeço o prefeito Eduardo Braide pela parceria e união de forças, que é tão importante para garantir uma vida mais digna para as pessoas”, afirmou Penha.

Neste sábado (21), os beneficiados serão moradores da Alemanha e do Cajueiro.

PDT oficializa pré-candidatura de Ciro Gomes nesta sexta-feira

Na tarde de sexta-feira (21) será realizada a convenção nacional do PDT, em formato virtual, com início às 13h, para anúncio oficial da pré-candidatura de Ciro Gomes, que construiu sua carreira política como deputado, ministro de Itamar Franco e Lula, governador do Ceará e prefeito de Fortaleza.

De acordo com um comunicado oficial publicado pelo site do PDT, a convenção, que seria em formato híbrido, passará a ser realizada exclusivamente on-line, através da plataforma Zoom (somente para membros do diretório), devido ao aumento do número de casos de Covid-19 provocado pela nova variante Ômicron.

A partir das 16h, será realizada uma coletiva de imprensa com transmissão aberta. Ciro ainda promete realizar, às 16h30, “um forte discurso” de lançamento oficial do seu nome à corrida presidencial, trabalho que tem pautado muito em cima da ideia de uma “terceira via” que rejeita o nome de Lula e também busca a derrota de Bolsonaro.

“A hora está chegando! Amanhã, a partir das 16h30, farei um forte discurso na Convenção Nacional do PDT. Pra acompanhar, é só acessar minhas redes oficiais no Youtube, Face, Twitter e Insta. #ConvençãoPDT #Falta1Dia” escreveu Ciro, através do Twitter, na quinta-feira (20).

Inicialmente, o evento também contaria com uma série de homenagens ao grande expoente do trabalhismo – ideologia seguida pelo PDT – nas décadas de 1940 a 1960, o gaúcho Leonel Brizola., para celebrar o centenário de seu nascimento, no dia 22 de janeiro, data da “segunda etapa” da convenção. Entretanto, com a mudança de formato do evento, as homenagens ao líder trabalhista foram adiadas. “A nova data será definida pela Executiva Nacional e posteriormente divulgada”, diz o comunicado oficial.

Novo Filiado

Uma novidade na convenção será a presença do Cabo Daciolo, que vem fazendo afagos publicamente a Ciro Gomes. No final de 2021, o religioso ex-deputado do Brasil 35 encontrou-se com o pedetista, postando uma foto em suas redes sociais com legenda na qual afirmava “EU AMO O CIRO GOMES!!! YAUH É AMOR. Se você confessar com a sua boca que Jesus é Senhor e crer em seu coração que YAUH o ressuscitou dentre os mortos, será SALVO. Romanos 10:9”.

No último dia 5 de janeiro, Daciolo (que está fora do páreo desde que desistiu de ser candidato à presidência outra vez) usou suas redes para divulgar um convite que recebeu do PDT para participar da convenção. “Será um HONRA!!! Obrigado pelo convite”, escreveu o cabo junto a uma mensagem bíblica, postando também o convite para a convenção e uma foto na qual aparece abraçando Ciro.

Além de participar do evento, Cabo Daciolo será também um dos novos membros do partido. Sua filiação, conforme confirmou o próprio presidente do PDT, Carlos Lupi, será realizada durante a convenção nacional.

A pedido de Othelino, hospital de Pinheiro recebe reforço de medicações do governo

Reforço emergencial de medicamentos diversos chegou ao Hospital Regional Antenor Abreu, de gestão municipal em Pinheiro, na tarde desta quinta-feira (20). O objetivo é continuar garantindo o atendimento de qualidade aos pacientes nesse período de aumento dos casos de Covid-19 e síndromes gripais.

Os medicamentos foram enviados pelo Governo do Estado em atendimento à solicitação do presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, Othelino Neto (PCdoB), após  demanda feita pela prefeita Ana Paula Lobato (PDT).

“Como estamos em um hospital de urgência e emergência, podemos dizer que são medicamentos para atendimentos diversos, com destaque para as síndromes gripais, como nos casos de pacientes que estão com febre, dores musculares ou outros sintomas”, afirmou o diretor administrativo do hospital, Juliercio Diniz.

Na lista de entregas, estão medicações como Midazolan, Epinefrina, Fentanila, Dipirona e Dicoflenaco. “Alguns são remédios que já estão em falta nas farmácias comuns e, no hospital, estão sendo supridos”, observou o diretor administrativo.

Aliado de Bolsonaro diz que havia rachadinha nos gabinetes dele e dos filhos Flávio e Carlos, diz revista

Amigo de Jair Bolsonaro, a quem assessorou na campanha presidencial de 2018, Waldir Ferraz afirmou à revista “Veja” que a advogada Ana Cristina Valle, ex-mulher do presidente, comandou um esquema de rachadinha que incluía os gabinetes do ex-marido, então deputado federal, do senador Flávio Bolsonaro (à época, deputado estadual) e do vereador Carlos Bolsonaro.

Conselheiro e próximo ao presidente desde a época do Exército, Ferraz disse ainda que Ana Cristina chantageia Bolsonaro, com pedidos de dinheiro, em troca de seu silêncio. À revista, o ex-assessor afirmou que o presidente não tinha conhecimento do esquema enquanto estava em prática e só tomou conhecimento do assunto em 2018, quando as primeiras reportagens foram veiculadas na imprensa.

— Ela fez nos três gabinetes. Em Brasília (na Câmara dos Deputados), aqui no Flávio (na Assembleia Legislativa do Rio) e no Carlos. O Bolsonaro deixou tudo na mão dela para ela resolver. Ela fez a festa. É isso. Ela que fazia, mas quem é que assinava? Quem assinava era ele. Ele vai dizer que não sabe? É batom na cueca. Como é que você vai explicar? Ele está administrando. Não tem muito o que fazer — contou.

De acordo com o ex-assessor, o papel de Ana Cristina no esquema de recolhimento de parte dos salários dos funcionários dos gabinetes, prática enquadrada como peculato, era de contratar pessoas dispostas a devolver parte do dinheiro recebido. Ela recolhia documentos de algumas pessoas, abria contas bancárias em nome delas e retirava parte dos salários.

—  Ela é muito perigosa. É uma mulher que quer dinheiro a todo custo. Às vezes, ela vai ao cercadinho, frequenta o cercadinho. É uma forma de chantagem. A gente nem toca nesse assunto pra não deixar o cara (Bolsonaro) de cabeça quente —  diz Waldir.

Ele ressaltou que Bolsonaro e os filhos não sabiam dos esquemas montados pela ex-mulher.

— Ele, quando soube, ficou desesperado, era uma fria. O cara foi traído. Ela começou tudo. Bolsonaro nunca esteve ligado em nada dessas coisas. O cara tinha visão do que estava acontecendo por trás no gabinete. Às vezes o chefe de gabinete faz merda, o próprio deputado não sabe. Mesmo o deputado vagabundo não sabe, só vem a saber depois.

Segundo o ex-assessor, Ana Cristina exige dinheiro e outras vantagens para não contar o que sabe. De acordo com ele, ela teria ido algumas vezes ao cercadinho do Palácio da Alvorada para ser vista por Bolsonaro, como uma forma de pressioná-lo.

À “Veja”, Ana Cristina negou que tenha comandado esquemas de rachadinha, que chantageie Bolsonaro e disse que as acusações partem de inimigos que que querem atingir Flávio e Carlos.

— Se eu tiver que falar com o presidente, acha que eu vou para o cercadinho para todo mundo ficar vendo, para jornalista ficar vendo? Sou discreta — afirmou.

Procurado pelo GLOBO, Ferraz, em um primeiro momento, negou que tenha feito as acusações:

— Não, eu não falei nada disso. Não falei isso, negativo. Como é que eu ia falar um negócio desse?

Pouco tempo depois, em uma segunda ligação, ele admitiu ter falado sobre “esses assuntos” com a revista:

—  O que eu disse para ela (repórter) é o que todo mundo sabe. É o que está nos jornais. Mas eu não participei nem tenho conhecimento de nada.

Indícios de peculato
Waldir não é o primeiro envolvido nos gabinetes da família Bolsonaro a admitir a existência do esquema. A ex-cunhada do presidente, a fisiculturista Andrea Siqueira Valle, disse que o mandatário demitiu seu irmão, André Siqueira Valle, porque ele se recusou a entregar a maior parte de seu salário a Bolsonaro, que na época era deputado federal.

Áudios de Andrea obtidos pelo site “UOL” mostram que a fisiculturista diz ainda que Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio Bolsonaro e denunciado pelo Ministério Público no esquema de “rachadinha” no gabinete do então deputado estadual na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), não foi o único a recolher os salários dos funcionários do atual senador. Ela aponta que a maior parte do salário que recebia do gabinete do filho mais velho do presidente era recolhida pelo coronel da reserva do Exército Guilherme dos Santos Hudson.

Outra ex-assessora de Flávio, Luiz Sousa Paesa admitiu, em depoimento ao MP-RJ, que nunca atuou como funcionária do filho do presidente Jair Bolsonaro e também era obrigada a devolver mais de 90% do salário.

Luiza relatou ainda que conheceu outras pessoas que viviam situação semelhante a dela: nomeadas sem trabalhar. Citou as duas filhas mais velhas de Fabrício Queiroz, Nathália e Evelyn, e Sheila Vasconcellos, amiga da família do policial. Os dados financeiros das três, obtidos na investigação, já identificavam que elas tinham devolvido para Queiroz R$ 878,4 mil.

Em 2019, Fabrício Queiroz, investigado pelo Conselho de Controle de Atividades Financeira (Coaf), que apontou “movimentações atípicas” em suas contas, admitiu, em depoimento por escrito ao Ministério Público do Rio, que fazia o “gerenciamento” de valores recebidos por servidores do gabinete do então deputado, assim como coordenava “os trabalhos e demandas” para expandir as redes de contato e de colaboradores do parlamentar.

Queiroz afirmou ainda que, por ter a confiança e autonomia dadas por Flávio Bolsonaro, nomeava assistentes no gabinete por julgar certo que era a melhor maneira de “intensificar a atuação política seria a multiplicação dos assessores da base eleitoral”, gerenciando os valores que cada um destes recebia mensalmente, sem precisar dar satisfações a Flávio sobre a “arquitetura interna do mecanismo que criou”. E que seus superiores não tinham qualquer conhecimento de sua atuação.

Prefeitura de São Luís inicia vacinação de crianças com 10 anos contra a Covid-19 nesta sexta-feira (21)

A Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semus), realiza, nesta sexta-feira (21) e sábado (22), a vacinação de crianças de 10 anos, sem comorbidades ou deficiência, contra a Covid-19. Todos os seis pontos de vacinação estarão abertos, entre 8h e 18h, para atender o público-alvo, que precisa estar acompanhado dos pais ou responsável. Crianças que tenham apresentado sintomas gripais ou sido acometidas por Covid devem esperar quatro semanas para vacinar.

“Estamos com a aplicação da vacina em crianças de 5 a 11 anos com comorbidades, deficiência física e neurodiversos, vacinamos as de 11 anos sem qualquer comorbidade e, nesta sexta (21) e sábado (22), vamos fazer a aplicação da dose pediátrica nas crianças de 10 anos, sem comorbidades. E assim vamos seguindo com o processo de vacinação das nossas crianças”, destacou o prefeito Eduardo Braide.

Com o objetivo de manter a vacinação acontecendo de forma organizada e para evitar aglomeração nos pontos de vacinação, serão vacinadas nesta sexta-feira (21) as crianças de 10 anos nascidas entre os meses de janeiro e junho. Já no sábado (22), a vacinação seguirá com os nascidos entre julho e dezembro. Como documentação é necessária a apresentação da certidão de nascimento ou RG, CPF ou cartão do SUS.

A Semus destaca que a vacinação de crianças de 5 a 11 anos é um reforço a mais para que a pandemia de Covid-19 possa ser vencida. A secretaria reforça ainda que todos os especialistas médicos destacam a segurança do imunizante e que o benefício da dose pediátrica é maior que qualquer efeito colateral e, por isso, os pais devem levar os filhos a um dos seis postos para tomar a primeira dose.Foto:

Importante

A vacinação para crianças de 5 a 11 anos, com comorbidades, deficiência e neurodiversos continua em um dos seis pontos disponibilizadas pela Prefeitura de São Luís.

Na capital, para desburocratizar o processo de imunização das crianças que fazem parte do grupo, é exigido como comprovação da condição de saúde, além da certidão de nascimento ou RG, laudo médico, receita médica, cartão de acompanhamento ou exames que comprovem a comorbidade.

Pontos de vacinação

A vacinação contra a Covid-19 de crianças em São Luís acontece de segunda-feira a sábado, das 8h às 18h, nos seguintes pontos:

– Centro Municipal de Vacinação (CMV) Multicenter Sebrae, localizado no Cohafuma;

– CMV Universidade Federal do Maranhão (UFMA), no Bacanga;

– CMV da Universidade Estadual do Maranhão (UEMA), na Cidade Operária;

– CMV Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IFMA), no Maracanã – Zona Rural;

– Drive-thru do Shopping da Ilha, no Maranhão Novo;

– Drive-thru da Universidade Ceuma, no Renascença.

Após reunião com PT, presidente do PSB Carlos Siqueira diz: “temos palanque a oferecer no MA e AL”

O presidente do PSB, Carlos Siqueira, resumiu a reunião que teve com o PT para discutir o apoio à candidatura de Lula.

“O PSB vai apoiar candidatos petistas na BA, SE, PI e RN. Temos palanque a oferecer no MA e AL. Há que se ter reciprocidade na construção da unidade política. Vamos iniciar com o PT uma rodada de reuniões nos Estados para aprofundar o debate sobre os nomes aos governos estaduais”, disse.

No Maranhão, o PSB tem o palanque do governador Flávio Dino, que disputará o Senado.

A reunião de hoje ocorreu com as presenças da presidente do PT Gleisi Hoffmann, o presidente do PSB, Carlos Siqueira, o deputado federal Paulo Teixeira (PT-SP), o governador Paulo Câmara (PSB-PE) e o ex-governador paulista Márcio França (PSB-SP).

Os dirigentes do PT e do PSB decidiram, ainda, entrar com recurso para pedir prazo maior para definição da federação partidária que poderá reunir as duas legendas, além de PCdoB e PV.

Uma norma editada pelo presidente ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso, que também preside o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) no fim do ano passado, estabeleceu o dia 1º de março como prazo limite para o pedido de reconhecimento da federação.

Governo do MA já pagou mais de R$ 2 bilhões de empréstimo deixado por Roseana e Dino lamenta: “tragédia”

O governador Flávio Dino pagou, nesta quinta-feira(20), mais uma parcela de R$ 294 milhões de um empréstimo contraído pela ex-governadora Roseana Sarney com o Bank of América.

“Nesses anos, fiz de tudo para livrar o Maranhão de uma dívida indexada ao dólar. Recorremos ao Poder Judiciário. Mas tivemos que pagar mais uma parcela dessa tragédia: R$ 294 milhões”, afirmou Dino.

Quando a ex-governadora fez o empréstimo, o dólar não chegava a três reais. Hoje, o dólar opera a R$ 5,40.

“Pagamentos feitos desde 20 de janeiro de 2015, dois por ano. Ao preço de hoje estes 7 pagamentos ultrapassam a casa de 2 bilhões de reais”, informou o secretário de Cidades e Desenvolvimento Urbano, Márcio Jerry.

Em reunião, PSB e PT acertam palanques em Estados

O Antagonista – Após a primeira reunião (foto) entre PT e PSB para discutir o apoio à candidatura de Lula, as executivas nacionais das duas siglas decidiram ouvir suas bases nos estados para tentar dirimir as divergências sobre os palanques locais.

PT e PSB negociam uma aliança nacional, mas esbarram em disputas pelo governo do estado. Como temos mostrado, os socialistas, que trabalham para atrair o ex-tucano Geraldo Alckmin, cobram que os petistas abram mão das candidaturas aos governos em São Paulo, Rio Grande do Sul, Pernambuco, Espirito Santo e Rio de Janeiro. O PT resiste.

Depois do encontro de hoje, foi firmado uma espécie de protocolo de intenções entre os dois partidos. Em Pernambuco, o PT tende a abrir mão da candidatura do senador Humberto Costa em nome de um candidato ainda a ser definido pelo PSB; no Rio de Janeiro, o PT também sinalizou que não lançará candidato para apoiar Marcelo Freixo.

O PSB, por sua vez, deve apoiar o PT na Bahia – candidatura de Jaques Wagner; em Sergipe – a do senador Rogério Carvalho -, além de Rio Grande do Norte e Piauí. O PT, do outro lado, já se comprometeu a apoiar candidatos do PSB no Maranhão, Alagoas e Santa Catarina.

O problema, entretanto, ainda reside em São Paulo. Nem Márcio França (PSB), nem Fernando Haddad (PT) deram qualquer indicativo de que pretendem desistir de seus projetos pessoais. Como mostramos há pouco, França foi categórico e confirmou que “é candidato”.

“Vamos ter que fazer um esforço de composição nos estados. Vamos marcar uma reunião com SP. O PT entende que a candidatura do Haddad é essencial e são dois grandes quadros políticos, que tem experiência política. Nós, como muito respeito, temos que chegar a um denominador”, disse a presidente do PT, Gleisi Hoffmann.

“A nossa aliança não pode ser matemática. A política precede todos os números”, disse o presidente do PSB, Carlos Siqueira, sobre os cálculos eleitorais da aliança entre os dois partidos nos estados.

Para tentar equacionar esse tipo de disputa, os partidos decidiram que, a partir da semana que vem, as executivas estaduais vão tentar estabelecer quais serão as candidaturas prioritárias em 2022. A primeira reunião local acontecerá em Pernambuco.

A reunião de hoje teve a participação da presidente do PT, Gleisi Hoffmann; do secretário-geral do PT, o deputado federal Paulo Teixeira (SP); do presidente do PSB, Carlos Siqueira; do pré-candidato ao governo de São Paulo, Márcio França e de Paulo Câmara, governador de Pernambuco.

Testes de Covid-19 em farmácias e laboratórios em São Luís passam por investigação de preços abusivos

Em São Luís, a grande procura por testes de farmácia e laboratórios supostamente elevou o preço do exame de Covid-19, em São Luís, nesses estabelecimentos, que ajudam a cobrir a lacuna deixada pela suspensão na rede pública da capital, por falta de material.

Na última sexta-feira (14), a Secretaria Municipal de Saúde (Semus) informou a suspensão da testagem em massa na população contra o coronavírus na capital maranhense, até que sejam recebidos novos testes.

Nessa quarta-feira (19), o Instituto de Promoção e Defesa do Cidadão e Consumidor do Maranhão (Procon-MA) deu início às fiscalizações que poderão comprovar (ou não) o aumento excessivo do preço dos testes, feitos no mercado farmacêutico e laboratorial da cidade.

Não se trata de ausência de testes em farmácias e laboratórios; pelo menos não haveria nenhuma investigação neste sentido. Mas, a procura do diagnóstico, por meio desses estabelecimentos, teria supervalorizado o serviço. E, tal procura, possivelmente, foi intensificada com a suspensão da testagem em massa e gratuita pela Prefeitura, devido à falta de testes.

Enquanto isso, nas farmácias e laboratórios, os exames bancados pelos próprios pacientes compensou parte desse problema, mas fez surgir outro, que foram as denúncias ao Procon, sobre o aumento dos preços.

“Estamos ‘investigando’ a possível prática do aumento abusivo dos preços nos testes de Covid-19. E, também, a possível prática de os estabelecimentos privados estarem preferindo exames contratados de forma particular, deixando de atender quem tem plano de saúde”, destacou a presidente do Procon-MA, Karen Beatriz Taveira Barros.

A motivação do Procon por iniciar esta fiscalização, segundo Karen, ocorreu a partir de denúncias de consumidores oficializadas no Instituto. Somente no caso da confirmação de preço abusivo é que o Procon tentaria reaver o dinheiro do consumidor.

Na manhã dessa quarta, o itinerário de fiscalização do Instituto foi iniciado pelo laboratório Inlab, localizado na Avenida Carlos Cunha, no Renascença. No local, a equipe do Procon solicitou notas fiscais de meses de 2021, e notas fiscais deste mês de janeiro, para uma comparação de preços. São notas fiscais de entrada e saída, ou seja, da compra kits feita pelos estabelecimentos, e da venda aos pacientes.

Karen informou que laboratórios pouco conhecidos, outros recém inaugurados, e que também estariam com a prática de preços abusivos, deverão ser visitados pelo Procon nos próximos dias.

Após notificados, os estabelecimentos têm até dez dias corridos para apresentarem uma resposta ao Procon. “Há possibilidade de multa, que pode variar de acordo com o tamanho do empreendimento, quantidade de consumidores lesados e o quanto foi o aumento do preço, levando-o a uma prática abusiva”, concluiu a presidente do Instituto.

SUSPENSÃO DE TESTAGEM

Conforme foi divulgado na imprensa, com base no anúncio da Semus sobre a suspensão de testagem, os exames que diagnosticam Covid-19 atualmente são oferecidos apenas aos pacientes em unidades de saúde municipais, com indicação médica de internação hospitalar ou que já estejam internados.

O atendimento à população que esteja com sintomas gripais continua com as equipes dos Centros de Atendimento às Síndromes Gripais e Unidades Mistas, além dos Prontos Socorros do Anil, da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Zona Rural e do Socorrinho do São Francisco.

Segundo a Semus, do dia 1º de janeiro até esta sexta-feira (14), dos quase 54.810 testes realizados pelo Município, 13.970 deles deram positivo para a Covid-19. Com isso, o percentual de novos casos positivos na capital maranhense subiu para 28%. A Semus teria afirmado que, em média, estavam sendo realizados 11 mil testes por dia na capital maranhense. (Do Jornal Pequeno)

Fraude em cotas para mulheres cassa vereadores, mas ações contra deputados ficam travadas

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) determinou, no mês passado, a cassação de dois vereadores eleitos na cidade de Monte Azul Paulista, cidade de 20 mil habitantes no interior de São Paulo. O motivo foi a constatação de que a chapa pela qual eles se elegeram incluiu uma “candidata laranja”, apenas para cumprir a cota de mulheres, regra que prevê o mínimo de 30% de candidaturas femininas nas disputas legislativas. A própria candidata admitiu que não sabia que estava na disputa.

A exemplo deste caso, a Justiça Eleitoral já tirou o mandato de outros 29 vereadores em sete Estados por fraudes na cota de gênero nas eleições de 2020, segundo levantamento do Estadão nos tribunais regionais eleitorais (TREs).

Em contrapartida, denúncias apresentadas pelo mesmo motivo contra deputados federais eleitos em 2018, como Marcelo Álvaro Antônio (PSL-MG) e Luciano Bivar (PSL-PE), seguem sob sigilo judicial e sem um desfecho na Justiça.

Na consulta do Estadão às Cortes eleitorais, somente o TRE-SP respondeu ter julgado no ano passado acusações de candidaturas laranjas em chapas de deputados federais. O caso analisado pelo tribunal envolvia denúncias contra parlamentares eleitos em 2018 pelo Podemos, partido do presidenciável Sérgio Moro.

A presidente da legenda, Renata Abreu (SP), seu correligionário Roberto de Lucena (SP) e o ex-partidário Marco Feliciano (PL-SP), que é pastor e presidente da Assembleia de Deus Catedral do Avivamento, foram acusados pelo Ministério Público de terem fraudado a cota feminina exigida por lei. Por unanimidade, os juízes do caso disseram não haver provas de crime eleitoral. A Procuradoria Regional recorreu da decisão e levou o caso para ser decidido pelos ministros do TSE, o que ainda não ocorreu.

Punição

O prazo para avaliar a punição para deputados federais investigados por uso de candidaturas laranjas contrasta com as penas rígidas impostas a vereadores de todo o País, sobretudo àqueles eleitos em pequenos municípios do interior dos Estados.

A exemplo de Monte Azul Paulista, na cidade de Goiana, na Zona da Mata de Pernambuco, cinco dos 15 candidatos eleitos tiveram seus mandatos cassados, em agosto do ano passado, pelo TRE-PE. Na cidade catarinense de São José, três vereadores foram cassados em junho do ano passado, incluindo uma mulher, por fraudarem as cotas de gênero.

Regra

Com a aprovação da Emenda Constitucional n.º 97, de 2017, que proibiu a formação de coligações nas eleições proporcionais para a Câmara dos Deputados, Câmara Legislativa, Assembleias Legislativas e Câmaras Municipais, os partidos são obrigados, desde 2020, a lançar individualmente pelo menos 30% de mulheres para concorrer durante as eleições. Assim, uma chapa de deputados com cem nomes precisa ter, pelo menos, 30 candidatas. Caso a legenda não cumpra ou use “candidaturas laranjas” (alguém que só aparece na disputa, mas não concorre de fato), todos os eleitos podem ser cassados.

Ao serem enquadrados na Justiça, os representantes das legendas têm alegado a falta de quadros femininos e a ausência de mulheres interessadas em disputar as eleições, o que estimularia a busca por candidaturas “laranjas”, principalmente em cidades fora dos grandes centros urbanos.

A despeito das justificativas apresentadas pelos partidos, os tribunais eleitorais têm cassado os fraudadores de candidaturas nos municípios, mas, para o advogado Renato de Almeida, o número de punições ainda fica aquém das práticas irregulares realizadas no País.

Doutor em Direito do Estado pela Universidade de São Paulo (USP) e integrante da Academia Brasileira de Direito Eleitoral e Político (Abradep), Almeida afirmou que a ausência de condenações para deputados se deve ao fato de haver poucas denúncias. Além disso, observou que os casos que serviram de modelo em relação às candidaturas “laranjas” foram julgados há pouco tempo, entre 2019 e 2020, nas cidades de Valência (PI) e Cafelândia (SP), ajudando a consolidar a jurisprudência sobre o tema para os vereadores. Mesmo assim, Almeida destacou ter ocorrido uma “flexibilização das balizas” nos últimos anos.

“Durante o curso de 2021, na maioria dos casos, é possível observar a flexibilização das balizas (referentes às candidaturas ‘laranjas’) por parte da Justiça Eleitoral, tanto no Tribunal Superior Eleitoral quanto na primeira instância. A conta de 31 vereadores cassados (no ano passado) chega a ser insignificante diante de tantos processos com situações idênticas. A Justiça Eleitoral está cassando só em casos excepcionais”, afirmou Almeida.

Critérios

Advogado especialista em Direito Eleitoral, Francisco Emerenciano, por sua vez, atribuiu a ausência de punições contra deputados investigados por fraudar as cotas femininas à organização mais cuidadosa das chapas no âmbito federal, o que, segundo ele, dificulta a produção de provas.

“Em cidades muito pequenas, identificam-se candidatas a vereador que não gastam com campanha, não fazem publicidade, não têm voto e ainda pedem voto para o adversário. O maior critério e a maior estrutura para a confecção das chapas (nacionais) dificultam a demonstração de fraude no que concerne ao número de candidatas femininas”, disse Emerenciano. Estadão

PT culpa Márcio França pelo travamento da aliança com o PSB

Como já ficou mais do que claro, o PT não vai desistir da candidatura de Fernando Haddad ao governo de São Paulo em troca de uma aliança com o PSB.

Mais do que nunca o comando petista atribui a culpa pelo travamento nas negociações entre os partidos à insistência de Márcio França em manter sua pré-candidatura ao governo paulista.

Em conversas reservadas, França já disse que até poderia negociar uma desistência. Mas que, depois da operação de busca e apreensão de que foi alvo no início do mês, numa investigação sobre desvios na área da Saúde, recuar da candidatura seria uma espécie de confissão de culpa.

Diz um dirigente do PT, que prefere o anonimato:

— Insistir num projeto que já nasceu como um naufrágio previsível e indiscutível é uma burrice. compromete uma aliança importantes, como Rio de Janeiro, Pernambuco, Espirito Santo e Rio Grande do Sul. Lauro Jardim, O Globo

PT e PSB se reúnem e buscam avanço em federação; candidaturas em cinco estados representam impasses

O Globo – Após a troca de hostilidades no início do ano, as direções de PT e PSB vão se reunir nesta quinta-feira, pela primeira vez no ano, para discutir a possibilidade de formar uma federação e, consequentemente, tirar do papel a frente ampla de esquerda.

Segundo as palavras de interlocutores das duas siglas, os dirigentes Gleisi Hoffmann (PT) e Carlos Siqueira (PSB) vão se encontrar para discutir os principais pontos do “acordo pré-nupcial” – leia-se o apoio estadual a candidatos do PSB em troca do endosso à campanha do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Além disso, há em questão as candidaturas municipais em 2024. A nova lei eleitoral obriga os partidos “federados” a lançarem chapas conjuntas e a atuarem juntos no Congresso por um período de quatro anos.

– É isso que vai garantir um bom casamento no futuro. Não vai ser uma discussão simples – disse o deputado Tadeu Alencar (PSB-PE), que passou a ser cotado, ao lado do colega de bancada Danilo Cabral (PSB-PE),  como um dos possíveis candidatos do PSB ao governo de Pernambuco.

Apesar de terem muitos detalhes a tratar – só de eleições municipais são mais de 1.000 candidaturas –, o PT e o PSB definiram o fim de fevereiro como prazo limite para definir a federação.

Os dirigentes dos dois lados passaram os últimos dias se munindo de pesquisas eleitorais e dados locais para exibir no encontro as armas que têm à disposição para a negociação.

O PT pretende desistir das pré-candidaturas que passou a aventar em Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Espírito Santo em troca da exigência do apoio à candidatura do ex-prefeito Fernando Haddad, em São Paulo. Lá, ele aparece à frente do ex-governador Márcio França (PSB) nas pesquisas de intenção de voto – França vem reafirmando a disposição de ser candidato. A direção petista tem tentado convencê-lo a disputar o Senado, mas ele permanece irredutível.

Lula faz aceno
Do lado do PSB, os dirigentes devem lembrar que o apoio a Lula ainda não está fechado e que nada os impede de apoiar a candidatura de Ciro Gomes –  em 2020, o PSB e o PDT fizeram dobradinha em quatro capitais do Nordeste. Para um integrante do PT, a estratégia do PSB é “criar dificuldades agora para ter como moeda de troca depois”.

Dirigentes do PSB também têm reiterado que a candidatura de França é sólida. Ao mesmo tempo, não conseguiram ainda o principal trunfo da aliança com o PT – a filiação do ex-governador Geraldo Alckmin, que disputaria como vice na chapa de Lula e ainda não decidiu para qual partido vai.

Nos bastidores, o clima não é amistoso entre os dois dirigentes. A presidente do PT, Gleisi Hoffmann, tem uma rixa antiga com o presidente do PSB, Carlos Siqueira. Desde a época do impeachment da Dilma e do auge da Lava-Jato, ela não o considera confiável por não ter sido contundente na defesa dos dois ex-presidentes.

Quando quer falar com o PSB, Lula fala diretamente com o governador de Pernambuco, Paulo Câmara, a quem considera mais moderado e afeito ao diálogo. Devido à troca de farpas, Siqueira passou as últimas semanas afastado das negociações políticas para não melar o acordo. Quem esfriou as hostilidades foi o governador de Pernambuco, que passou a declarar que impasses regionais não impediriam o apoio a Lula à Presidência.

O ex-presidente respondeu aos afagos em coletiva nesta quarta-feira, na qual já descartou a candidatura do senador petista Humberto Costa em favor do sucessor de Câmara. Ele, no entanto, foi enfático ao dizer que o  PT “nunca esteve tão perto de ganhar” a eleição em São Paulo.

Ana Paula recebe reforço de vacinas em Pinheiro e, com Othelino, toma a terceira dose

A prefeita de Pinheiro, Ana Paula Lobato (PDT), recebeu reforço, nesta quarta-feira (19), de mais de 2.500 doses de vacina da Pfizer para o município, sendo 560 pediátricas, para imunização de crianças de 5 a 11 anos, e 2.076 para os demais públicos. Depois, ela e o marido, o presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, deputado Othelino Neto (PCdoB), receberam a terceira dose e concluíram o ciclo vacinal.

“Com mais essas doses, vamos seguir dando celeridade à vacinação, para que toda a nossa população possa ser imunizada, principalmente nossas crianças”, afirmou a prefeita.

Após tomar a dose de reforço, Ana Paula  conclamou as pessoas que ainda não se vacinaram ou estão com ciclo incompleto. “A minha terceira dose foi concluída com sucesso. Quero convidar quem ainda não se vacinou para comparecer aos nossos postos. Hoje, Pinheiro está com 82% da população vacinada, o que reflete nos hospitais”, ressaltou.

Othelino Neto também recebeu a dose de reforço no Centro de Capacitação de Professores Deny Reis Leite. “Estou muito feliz em tomar a terceira dose, porque é ela que garante os sintomas mais leves. Essa é a melhor forma para evitar o agravamento da Covid-19”, afirmou.

Mais doses

A entrega das doses ocorreu no Estádio Costa Rodrigues e foi feita pelo gestor Regional de Saúde de Pinheiro, Janderson Gusmão, e pelo coordenador estadual das Regionais de Saúde, Aristeu Marques de Almeida. As vacinas chegaram em uma aeronave do Centro Tático Aéreo (CTA).

Presentes também os vereadores Leo Lobato (PDT) e Sandro Lima (PDT).

Dr. Hilton Gonçalo acompanha abertura da vacinação de crianças em Santa Rita

O prefeito Dr Hilton Gonçalo acompanhou a abertura da vacinação de crianças entre 5 e 11 anos na cidade de Santa Rita iniciou. Nesta quarta-feira (19), ocorreram as primeiras imunizações no público que possui comorbidades, assim como também quilombolas e ribeirinhos.

A vacinação do público infantil está ocorrendo no prédio da Secretaria municipal de Saúde. As crianças devem comparecer com seus pais ou responsáveis, portando a carteira de identidade, cartão do sus, assim como prova da comorbidade ou comprovação que vive em comunidade quilombola ou ribeirinha.

A aplicação de vacinas em crianças em Santa Rita ocorre entre às 09h à 12h e das 14h à 16h.

Dr Hilton Gonçalo destacou o inicio da vacinação: “Nós temos a certeza, que a vacina é o principal caminhar para encerrar a pandemia e agora que temos a imunização de crianças em breve temos a certeza que poderemos entrar em um quadro próximo do fim da pandemia”.

Lula diz que é difícil apoiar Brandão no PSDB; Flávio Dino reafirma apoio a seu vice para sucedê-lo

Na cidade de Imperatriz nesta quarta-feira (19), o governador Flávio Dino reafirmou sua posição pessoal de escolha pelo vice-governador Carlos Brandão para sucedê-lo.

“Como eu manifestei na última oportunidade, eu tenho uma posição muito clara, muito nítida de apoio a pré-candidatura do vice-governador Carlos Brandão. Nós vamos conversar com os partidos no dia 31 e eu espero que haja um sentimento de união, de convergência, de diálogo e que a posição da maioria prevaleça”, declarou.

Lula não quer apoiar candidato do PSDB no MA

Durante entrevista para sites independentes, o ex-presidente Lula (PT) afirmou que não irá apoiar um candidato do PSDB no Maranhão, no caso o vice-governador Carlos Brandão. O PT e PSDB são rivais históricos.

“O companheiro Flávio Dino tem o candidato dele, que é o vice, que é do PSDB. Ele sabe que é difícil a gente apoiar o PSDB. Nós temos a candidatura do Weverton, então eles vão ter que se acertar lá para facilitar a nossa vida”, disse Lula, sinalizando preferência no momento pelo senador Weverton ao governo.

A declaração de Lula reforça a tese de que Carlos Brandão terá que sair do PSDB. O mais provável é sua ida para o PSB.

Em entrevista ao Jornal Correio Braziliense ontem, o presidente  nacional do PSB, Carlos Siqueira disse que o partido pode ter candidato a governador no Maranhão.

“São Paulo, Pernambuco, Espírito Santo, Rio Grande do Sul e Acre… E tem outros candidatos que poderão surgir, mas, até agora, nós colocamos na mesa esses cinco estados. Pode surgir, por exemplo, o Maranhão, onde o PSB, provavelmente, terá candidato também; pode surgir Alagoas”, disse.

Ciro Neto entrega cestas básicas e destina emendas para São Domingos do Maranhão

O deputado estadual Ciro Neto (Progressistas), esteve nesta terça-feira (18), ao lado do presidente nacional do PP, o deputado Fufuca, na cidade de São Domingos do Maranhão, onde entregaram centenas de cestas básicas para as famílias do município.

A iniciativa integra o Programa de Compras da Agricultura Familiar (Procaf), que contempla principalmente os pequenos produtores. Além das cestas básicas, sementes também foram distribuídas. As sementes foram entregues aos produtores rurais das regiões do Sabonete, Paul e Baixão da Lagoa, sementes de milho, feijão e arroz, de categoria e potencial melhorado, que garantirá safra e produtos de excelente qualidade para o consumo e venda.

O município de São Domingos do Maranhão é administrado pelo prefeito Kléber Tratorzão, aliado de Ciro e Fufuca.

“Isso aqui é afinidade de quem quer trabalhar. Programas como esses só são possíveis graças ao povo, que abre o olho, que cobra, que fiscaliza o trabalho de cada servidor. Não é só ser prefeito é ter a satisfação em trabalhar como prefeito”, disse o gestor municipal.

Ainda durante a solenidade, o deputado Ciro Neto anunciou a destinação de emendas para o município. Foram R$ 100 mil de emenda para a aquisição de mobiliário da Assistência Social e R$ 200 mil para cirurgia oftalmológica.

Ciro também garantiu R$ 1 milhão em asfalto para pavimentação de ruas e avenidas da região de Lagoa do Zé do Feio, também em São Domingos do Maranhão.

PCdoB age como bombeiro na disputa entre PT e PSB

Integrantes do PC do B entraram em campo para tentar atenuar a queda de braço que o PT e o PSB travam na definição dos palanques estaduais. A intermediação se dá por interesse direto: querem formar uma federação com os outros 2 partidos para garantir sua sobrevivência.

Desde dezembro, petistas e pessebistas articulam uma união, mas esbarram em disputas regionais. Ambos têm candidatos em Estados importantes e não abrem mão deles. A situação mais complicada é em São Paulo, onde o PT lançou a pré-candidatura do ex-prefeito da capital paulista Fernando Haddad, e o PSB, do ex-governador Márcio França.

Segundo o Poder360 apurou, caciques do PC do B avaliam que o nível de exigências feitas pelo PSB ao PT vai precisar ser modulado para que uma eventual intransigência dos dois lados não inviabilize a federação.

No caso de São Paulo, o partido defende que seja encontrada uma saída política honrosa para França. Neste caso, ele disputaria uma vaga ao Senado na chapa de Haddad. Como o Poder360 mostrou em dezembro, a ideia é definir o nome ao governo estadual com base nas pesquisas eleitorais. Neste cenário, Haddad tem liderado as intenções de voto.

Pelas regras, uma federação só pode ter um candidato a governador por estado, já que os partidos precisam atuar em conjunto, como se fossem uma sigla só. Por isso, é preciso chegar a alguns consensos.

Diante do imbróglio entre PT e PSB, o PC do B destacou seus caciques para ajudar a colocar panos quentes nas articulações. A principal estratégia é mostrar que é preciso pensar um projeto mais amplo para derrotar o bolsonarismo e aumentar as bancadas de esquerda na Câmara dos Deputados.

Há, porém, outro interesse direto do partido na federação. Ao se unir a outras legendas, há maiores chances de o PC do B superar a cláusula de barreira e poder, assim, receber recursos do Fundo Partidário e ter acesso a tempo de propaganda de rádio e TV. O partido foi o principal articulador pela criação das federações no Congresso.

Por isso, o plano A do PC do B é viabilizar a federação com o PT, PSB e o PV. Avaliam que uma união com tamanha densidade poderia atrair ainda o Psol, que hoje rejeita essa possibilidade. O PDT ficaria de fora porque pretende manter a candidatura de Ciro Gomes à Presidência da República.

Se a empreitada naufragar, o partido tem preferência por se unir ao PSB. Levam em conta o tamanho do partido e seu histórico. Se essa iniciativa também não der certo, o partido avalia então tentar uma federação com o próprio PT ou com o Psol.

Nos 3 casos, a definição de palanques estaduais seria menos problemática, já que o PC do B não pretende lançar quase nenhum candidato a governos estaduais. O foco está em ampliar a bancada na Câmara, que hoje tem 8 deputados.

Embora reconheça que o ideal é firmar a federação política já com os principais acordos políticos de candidaturas acertados, o PC do B tem argumentado que isso não é condição incontornável para a aliança formal.

Pelo prazo estabelecido pelo ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal, em decisão sobre o tema, partidos que quiserem se unir em uma federação têm de formalizar a aliança até 6 meses antes das eleições – a data-limite seria 2 de abril. Mas as convenções que definem as candidaturas serão só entre julho e agosto, o que daria mais tempo para as legendas se acertarem sobre palanques estaduais e outras candidaturas majoritárias. Do Poder 360

Valdemar Costa Neto dá início a ‘limpa’ em diretórios estaduais do PL após filiar Bolsonaro

O PL começou a adaptar seus diretórios estaduais à campanha de reeleição de Jair Bolsonaro. Todos os escritórios da sigla em Estados são representações provisórias, o que deixa qualquer mudança a uma canetada de distância, dependendo apenas da vontade de Valdemar Costa Neto. No Pará, o agora ex-presidente estadual Cristiano Vale disse não ter sido avisado da sua destituição na semana passada. “Não esperava. Tenho uma história de 20 anos no partido”. Apesar de não ter divergências com Bolsonaro, ele apoia a reeleição de Helder Barbalho (MDB). O presidente deve dividir palanque com o senador Zequinha Marinho (PSC). Ontem, o TSE autorizou a desfiliação de Vale do PL.

VEJA BEM. Valdemar até sinalizou que os diretórios teriam independência. A condição provisória, porém, pode inviabilizar esta promessa. Segundo o cientista político Murilo Medeiros, o cenário permite ao PL acomodar novas lideranças e dissolver comandos regionais.

É ASSIM. Além do PL, o Republicanos também tem todos os diretórios estaduais na condição de provisórios. “A Constituição garante autonomia e o partido resolveu se estruturar assim”, disse Marcos Pereira, que preside a sigla. Estadão

Senadores querem estabilizar preço dos combustíveis com imposto sobre exportação de petróleo. Entenda a proposta

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), busca acordo entre os líderes da casa para, já no início de fevereiro, pôr para votação o projeto de Lei 1.472/2021 que cria um “programa de estabilização” do preço do petróleo e derivados no Brasil.

Apresentada em abril do ano passado pelo senador Rogério Carvalho (PT-SE), a proposta foi aprovada pela Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado em dezembro de 2021, sob relatoria do senador Jean Paul Prates (PT-RN).

Se for aprovado em plenário, o projeto ainda precisará de validação na Câmara.

O objetivo do projeto é apresentar medidas para amortecer os impactos dos aumentos do preço do barril de petróleo e conter a alta nos preços dos combustíveis.

Um dos pontos mais sensíveis do texto aprovado pela CAE prevê um imposto de exportação sobre o petróleo bruto. Pela proposta, a receita advinda dessa cobrança será usada para subsidiar um fundo de estabilização dos preços quando os valores do produto subirem.

A proposta estabelece uma política de preços “que combine custos internos de produção, cotação internacional e custos de importação, bem como preveja, nos termos de regulamento, bandas de preço que suavizem as oscilações externas, viabilizadas por fundo de estabilização que contaria com receitas advindas da própria dinâmica de preços, tendo em vista o sistema de bandas, e do imposto de exportação do petróleo”, diz o texto original do projeto.

Segundo o autor do projeto, não há qualquer medida de controle de preços. “Cabe observar que o projeto não adota qualquer medida relacionada a tabelamento ou controle de preços”, acrescenta o autor.

Em dezembro, a Câmara aprovou outro projeto que trata do preço dos combustíveis. No projeto, o valor do ICMS é fixo e não oscila conforme o preço do combustível varia na bomba. Mas o projeto enfrenta resistência entre governadores, que temem perder receita, por consequência, no Senado.