Braide assina Termo de Cooperação Técnica para reabilitação urbana das ruas do Sol e da Paz

O prefeito de São Luís, Eduardo Braide, assinou, nesta quarta-feira (24), o Termo de Cooperação Técnica para obra de reabilitação urbana das ruas do Sol e da Paz, localizadas no Centro Histórico da cidade. A obra será iniciada em 2022 e contará com o apoio da Equatorial Energia, que será responsável pela inovação da fiação elétrica e iluminação das duas vias. Serão executados, ainda, serviços para recuperação de aspectos históricos que suprimiram ao desenvolvimento urbanístico da região, como sua pavimentação em paralelepípedos.

Por meio da Fundação Municipal de Patrimônio Histórico (FUMPH), a Prefeitura de São Luís realizará serviços como a remoção da camada asfáltica e sua substituição por paralelepípedos. As calçadas serão reconstruídas obedecendo às normas de acessibilidade, conforme estabelecidas na Associação Brasileira de Normas e Técnicas (ABNT), cumprindo com o objetivo da gestão Eduardo Braide, de tornar a cidade mais humana. Quanto à iluminação pública – contrapartida da Equatorial -, toda a fiação será subterrânea, e postes com design do período colonial também serão instalados.

“Desde o início da minha gestão, temos trabalhado para melhorar o nosso Centro Histórico e para fazer de São Luís uma cidade mais humana. A reabilitação urbana das ruas do Sol e da Paz vão melhorar em muito o aspecto urbanístico dessa região tão importante, trazendo de volta características históricas e adequando as estruturas existentes às necessidades da população ludovicense. Vamos dar mais qualidade para quem trabalha no comércio e para quem transita por aqui, melhorando, assim, a vida de todos”, disse o prefeito Eduardo Braide.

O projeto que será executado para revitalização das ruas do Sol e da Paz conta, ainda, com o apoio da Superintendência de Patrimônio Cultural (SPC), que intermediará com a Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (Caema) para possíveis necessidades de adequação do sistema de abastecimento e esgotamento sanitário, assim como da Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), por meio de sua superintendência estadual.

“Essa obra de reabilitação urbana que iremos executar nas ruas do Sol e da Paz vai proporcionar uma beleza cênica a cada uma delas, trazendo mais turismo, fortalecendo as cadeias produtivas e requalificando a cidade, deixando ela ainda mais bonita e humana. Essa é uma obra extremamente importante e que vai contribuir em vários aspectos, claro, preservando aquilo que temos de mais bonito em São Luís, que é o nosso patrimônio arquitetônico e cultural”, disse a presidente da FUMPH, Kátia Bogéa.

Quando concluída, a reabilitação urbana das ruas do Sol e da Paz vai proporcionar à população, turistas e, principalmente, a quem trabalha no comércio presente em suas ruas, as mesmas condições estruturais que a Rua Grande oferece, após as intervenções de 2018, a quem a visita: uma via com piso nivelado, calçada com rampas e piso tátil, sistema de drenagem pluvial subterrâneo, assim como a fiação elétrica, que será embutida a fim de proporcionar mais qualidade energética à região.

“Para São Luís, estamos, agora, oferecendo essa parceria que vai ser muito importante para deixar a cidade ainda mais bonita. A iluminação pública, tanto da Rua do Sol quanto da Rua da Paz, terá toda sua fiação elétrica embutida, de maior eficiência energética e postes com design novos. Em breve a população contará com mais essa grande obra”, destacou o diretor presidente da Equatorial Energia, no Maranhão, Sérvio Túlio.

Durante o ato de assinatura do Termo de Cooperação Técnica, que aconteceu no Largo de São João, no Centro, estiveram presentes os secretários municipais de Trânsito e Transportes, Diego Baluz; de Turismo, Saulo Santos; de Urbanismo e Habitação, Bruno Costa; o presidente do Instituto Municipal da Paisagem Urbana, Walber Pereira; o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), Fábio Ribeiro; o presidente do Sindicato das Indústrias da Construção Civil do Maranhão (Sinduscon), Fábio Nahuz; o superintendente do IPHAN, no Maranhão, Maurício Itapary; e o superintendente de Patrimônio Cultural do Estado do Maranhão, Eduardo Longhi.

Deixe uma resposta