“Não existe contradição entre saúde e economia”, diz Flávio Dino sobre combate à pandemia

O governador Flávio Dino foi entrevistado pelo advogado Tarso Violin, do Instituto Edésio Passos. Em pauta, ações do Governo do Maranhão que possam servir de modelo para o Brasil, formas de combate ao fascismo e uma possível união das esquerdas para as eleições de 2022.

Quando questionado sobre uma possível descrença de parte do eleitorado brasileiro, que não vê diferença entre candidatos progressistas e conservadores, Dino citou o combate à pandemia como exemplo.

“É falsa esta ideia que tanto faz votar em A, B ou C. [Escolher um candidato] faz uma imensa diferença. E nós estamos vendo isso do pior modo. Eu menciono à guisa de exemplo o fato de o nosso estado, que tem indicadores sociais muito desafiadores, todos sabem, não é uma das maiores economias do país, é onde vivem sete milhões de pessoas, marcado por históricas desigualdades sociais, e ao mesmo tempo está entre aqueles de menor taxa de mortalidade pro coronavírus no Brasil.”

“[O Maranhão possui] um modelo de gestão que busca todos os dias densificar, vivenciar o princípio da eficiência e da economicidade. Então, eu acho que essa é uma lição: o emprego dos recursos públicos e você ter um aparato administrativo, um aparato técnico sintonizado com a principiologia constitucional, salva vidas. Essa é a resposta mais cabal que eu posso dar. Dependendo de como você gerencia o dinheiro público, você produz resultado A, B, C, ou D e, portanto, é absolutamente falsa esta ideia que tanto faz votar em A, B ou C, porque basta consultar os indicadores atinentes ao coronavírus no Brasil”, disse o governador.

Outro ponto abordado por Dino foi a “falsa polêmica entre saúde e economia”. “Desde o início eu tenho destacado que só há um jeito sério de cuidar de economia e empregos: é enfrentando a pandemia. Quem enfrenta a pandemia de verdade é que, de fato, está protegendo a economia”.

Governador Flávio Dino em bate-papo com o advogado Tarso Violin, do Instituto Edésio Passos (Foto: Gilson Teixeira)

“Se você pegar a nossa taxa de investimentos públicos, receita, corrente líquida, em 2020 novamente foi uma das maiores do país. Ou seja, nós conseguimos manter uma rede estadual hospitalar gigantesca, multiplicamos por três, quatro, cinco para atender a sobre demanda e ao mesmo tempo fizemos obra, e por isso terminamos o ano de 2020 em primeiro lugar no Nordeste e em sexto lugar no Brasil na geração de emprego, segundo o Ministério da Economia. Então eu aludiria isso, não há contradição entre saúde e economia e você só pode cuidar da economia e emprego, enfrentando a pandemia”, afirmou.

A entrevista completa está disponível através deste link: https://youtu.be/DgOYi4Wetlw

Instituto Edésio Passos

O Instituto Edésio Passos foi criado em 2016, com o objetivo de desenvolver projetos e ações em prol de valores democráticos, da garantia e expansão dos direitos sociais e trabalhistas, da justiça social, do aperfeiçoamento da cidadania, da liberdade de expressão e de tudo que diz respeito aos avanços civilizatórios necessários em nossa sociedade para que todos tenham acesso a uma vida digna.

O programa ‘Estado e Administração Pública em Debate’, que tem como âncora o professor Tarso Cabral Violin, vai ao ar toda quinta-feira, às 19h, pelo Facebook e YouTube do Instituto.

Deixe uma resposta