Assembleia de Deus repudia agressões na internet contra o deputado Pastor Cavalcante

A Assembleia de Deus da cidade de Açailândia divulgou nota à imprensa afirmando que o deputado estadual Pastor Cavalcante foi vítima de calúnia, injúria e difamação, com recentes postagens feitas na internet. De acordo com a nota, foi veiculado nas redes sociais um vídeo onde a fala do parlamentar foi editada dando a entender que estaria sendo descortês, ao falar com pastores e líderes em evento realizado em Açailândia, no mês de julho passado.

A nota de repúdio diz que criminosos, fazendo uso de perfis anônimos, divulgaram no último final de semana um vídeo editado com intenção de atingir a imagem e a honra do deputado Pastor Cavalcante.

Na nota a Assembleia de Deus cobra das autoridades governamentais que seja feita “de forma célere a justa punição aos que planejaram e ordenaram a propagação do vídeo criminoso, pois tal conduta se amolda nos tipos penais previstos nos artigos 138, 139 e 140 do Código Penal”. Eis na íntegra o texto da nota divulgado à imprensa:

NOTA DE REPÚDIO

A Igreja Evangélica Assembleia de Deus de Açailândia – IEADA, por intermédio de sua Diretoria Executiva, vem a público, por meio desta nota, dirigindo-se à sociedade em geral, principalmente aos evangélicos assembleianos da Convenção COMADESMA, manifestar veementemente seu total repúdio ao ato bárbaro, insano e covarde perpetrado contra a pessoa e a honra do pastor José Alves Cavalcante, líder Sênior da Igreja Evangélica Assembleia de Deus de Açailândia – IEADA e atualmente deputado estadual pelo Estado do Maranhão, quando alguns criminosos fazendo uso de perfis fakes, anônimos, divulgaram na madrugada de sexta-feira (12) para sábado (13) em diversos grupos de whatsapp e na rede social Facebook, um vídeo editado de forma grosseira, tendencioso, com claros propósitos de atingir a imagem e a honra, dando a entender que o deputado pastor José Cavalcante apresentou comportamento fora do habitual, sendo descortês, indelicado e intransigente ao falar com os pastores e líderes na 32ª AGO da COMADESMA que aconteceu na cidade de Açailândia nos dias 10 a 13 de julho do corrente ano.

Nossa indignação aumenta ainda mais quando constatamos que tal ato foi pensando, orquestrado e promovido por um grupo de falsos líderes que querem a todo custo desestruturar o bom trabalho da COMADESMA – Convenção dos Ministros das Igrejas Evangélicas Assembleias de Deus no Maranhão e em Outros Estados da Federação, espalhando fake news, semeando contendas entres os membros, colocando uns contra os outros, tentando impor uma divisão de classe, afirmando ter pequenos e grandes, beneficiados e não beneficiados, gerando crises de relacionamentos com intuito de tirar dividendos, não sabendo os mesmos que quando se atinge o presidente da COMADESMA atinge e fragiliza a própria instituição COMADESMA.

Cobramos de forma célere das autoridades policiais e judicias a justa punição aos que planejaram e ordenaram a propagação do vídeo criminoso, pois tal conduta se amolda nos tipos penais previstos nos artigos 138, 139 e 140 do Código Penal, respectivamente, calúnia, difamação e injúria. Que todos os executores, cada um na medida de sua participação, sejam responsabilizados criminalmente e civilmente pelos danos morais e materiais provocados, deixando claro para a sociedade em geral que o crime não compensa.

Ao mesmo tempo, reafirmamos nossa solidariedade ao eminente pastor José Alves Cavalcante, o qual foi vítima desse tipo de crime covarde e humilhante, tendo-o como homem de honra, comprometido com as coisas celestiais, que desde muito cedo vem construindo uma história de sucesso no trabalho de evangelização da Região Tocantina, com uma extensa folha de serviços prestados ao Reino de Deus e à sociedade, sendo exemplo para toda uma geração no que tange a fé, a solidariedade e o amor.

Portanto, a Diretoria da Igreja Evangélica Assembleia de Deus de Açailândia (IEADA) reitera o seu repúdio às condutas criminosas perpetradas em desfavor do pastor JOSÉ ALVES CAVALCANTE, com intuito de atingir-lhe sua imagem e honra.

Os princípios e valores que nos regem dizem que “nada podemos contra a verdade, senão pela verdade” – 2 Coríntios 13.8.

A verdade sempre prevalecerá!

Deixe uma resposta