Braide explica próximas etapas da campanha de vacinação da Covid-19

São Luís se tornou, nesta terça-feira (22), a primeira capital brasileira a encerrar a vacinação de jovens de 18 anos sem comorbidades. O prefeito Eduardo Braide acompanhou o atendimento nos centros municipais de vacinação. Em cinco meses de campanha, 80,01% da população adulta da cidade recebeu a primeira dose do imunizante.

“São Luís é a primeira capital a vacinar jovens de 18 anos sem comorbidades. Com isso vacinamos todos os públicos prioritários estabelecidos pelo Plano Nacional de Imunização e todas as faixas etárias. Quem ainda não conseguiu tomar a primeira dose da vacina pode ficar tranquilo, assim que recebermos mais doses vamos iniciar um novo calendário de segunda chamada até chegarmos a 100% da nossa população adulta vacinada. Nossa cidade vai seguir sendo a capital brasileira da vacina”, assegurou o prefeito Eduardo Braide, destacando o empenho das equipes de saúde municipais e o seu compromisso em salvar vidas por meio da vacinação.

Com a vacinação dos jovens de 18 anos sem comorbidades, a Prefeitura de São Luís já se prepara para as próximas etapas da campanha de vacinação contra Covid-19.

“Nossa prioridade será a vacinação dos retardatários. Tivemos pessoas que não se vacinaram por não conseguirem sair a tempo do trabalho ou por terem outro compromisso no mesmo dia. Além disso, muitas estavam gripadas ou contaminadas pelo novo Coronavírus e foi preciso dar tempo para que elas se recuperassem. Todas estas pessoas serão convocadas novamente assim que recebermos mais doses de vacina”, disse.

O prefeito Eduardo Braide também esclareceu como fica a situação dos adolescentes de 12 a 17 anos. “A Anvisa já autorizou o uso da vacina da Pfizer para este público. No entanto, é preciso primeiro que o Ministério da Saúde inclua esta parcela da população no Plano Nacional de Imunização e encaminhe doses específicas para que eles sejam imunizados. Nós temos a estrutura e o planejamento necessário para vacinar todos os adolescentes de 12 a 17 anos assim que tivermos vacina”, afirmou.

Entre as próximas etapas da campanha também está a aplicação da segunda dose, que deve ficar mais intensa a partir do início de julho, que é quando inicia o período de reforço para o público vacinado com AstraZeneca ou Pfizer. De acordo com determinação do Ministério da Saúde, o intervalo entre a primeira e a segunda dose para quem toma qualquer um destes imunizantes é de três meses.

Além disso, o prefeito Eduardo Braide assegurou que toda a estrutura de vacinação montada continuará em funcionamento até o fim da campanha.

Deixe uma resposta