Breves considerações sobre pesquisas para o governo do MA e senado

Após a divulgação das duas primeiras pesquisas de intenções de votos para o governo do Maranhão e Senado, o blog faz uma análise com breve comentários sobre os números da Exata/Ponto e Vírgula e Escutec/O Estado do Maranhão. Os resultados foram praticamente os mesmos, tendo Roseana Sarney na frente acompanhada de Weverton no cenário para o governo e a liderança folgada de Flávio Dino para o senado. Confira.

Roseana Sarney: tem o mesmo recall da eleição passada, ou seja, os 30% que o grupo Sarney ainda detém no Estado. Este teto, somado à maior rejeição entre os postulantes, faz com que a filha do ex-senador tenha dificuldades, pouco potencial de crescimento, assim como ocorreu na eleição passada quando foi destronada por Flávio Dino ainda no primeiro turno. Além disso, sua imagem desgastada a desfavorece num embate com nomes mais novos.

Weverton: em segundo lugar em todas as pesquisas e, em primeiro, quando é excluído o nome da ex-governadora Roseana (deve se candidatar a deputada federal), Weverton agrega um eleitorado considerável, uma vez ter sido o senador mais votado da história do Maranhão no último pleito. Conta com um partido forte, o PDT, que elegeu o maior número de prefeitos no estado, um grupo político estruturado formado pelos presidentes da Assembleia, Othelino Neto, da Famem, Erlânio Xavier, os presidentes da Câmara de São Luís e Imperatriz, além de ter na órbita o DEM, Republicanos, PSB e prefeitos de grandes cidades (Imperatriz, Timon, Balsas, Bacabal, Pinheiro, Vargem Grande). Aposta na continuidade do legado do governador Flávio Dino e num debate focado em quem mais fez e têm condições de fazer.

Carlos Brandão: pontuou de forma razoável nos dois levantamentos. Mesmo sem alcançar os dois dígitos, ficou à frente de nomes como Roberto Rocha e Eliziane Gama. Conta com o PSDB, uma sigla forte no país, no entanto precisa montar grupo e estrutura que viabilize seu nome sem depender exclusivamente do governador Flávio Dino, que deixa o governo em abril e estará focado na eleição ao Senado e na disputa presidencial.

Edivaldo Holanda Júnior: com boa aprovação não só em São Luís, mas na Grande Ilha, o ex-prefeito da capital tem um eleitorado cativo desde quando se tornou vereador e deputado federal mais votado da capital. Entretanto, ainda não decidiu se concorrerá ao governo ou a uma vaga de deputado. Caso decida disputar o Palácio dos Leões, terá que correr contra o tempo para viabilizar um partido e um grupo que lhe dê sustentação, sobretudo no interior onde é desconhecido. Vale lembrar que Edivaldo nunca perdeu uma eleição que disputou e só entrará se achar que tem condições de vencer.

Roberto Rocha: deve ser o candidato do Presidente Bolsonaro, que conta com uma alta rejeição no Maranhão. Rocha, contudo, ainda não definiu se entrará para o governo ou senado.

Eliziane Gama: hoje apoiaria o colega Weverton para o governo.

Eduardo Braide: deve permanecer na Prefeitura de São Luís. Provável que apoie a candidatura de Weverton.

Flávio Dino: com altos índices de popularidade (mais de 60% de aprovação), vence fácil a eleição ao Senado. Por outro lado, há alguns que ainda acham que Dino pode ser o vice de Lula, chance remota.

Othelino Neto: caso o governador Flávio Dino opte pelo senado, o presidente da Assembleia pode abdicar da câmara alta e ser vice ou garantir uma eleição tranquila de deputado, com possibilidade de ser um dos mais votados.

Josimar de Maranhãozinho: vive um momento ruim após ser alvo da Polícia Federal, o que praticamente sepultou suas chances de disputar a majoritária, embora tenha um grupo consolidado com mais de 40 prefeitos que faz a diferença a qualquer candidato que venha estar junto.

4 pensou em “Breves considerações sobre pesquisas para o governo do MA e senado

Deixe uma resposta