Embaixada americana nega ameaça de cancelamento do acordo de Alcântara


Em seu perfil no Twitter, a embaixada americana no Brasil informou que é falsa a notícia de que “os EUA cancelarão o Acordo de Salvaguarda de Tecnologia (AST)”, caso a China participe do leilão do 5G.

Mais cedo o site Huffpost noticiou que O governo dos Estados Unidos fez chegar ao presidente Jair Bolsonaro um recado que pode ser considerado uma retaliação muito maior que taxar o aço: o Acordo de Salvaguardas Tecnológicas para uso da base de Alcântara, no Maranhão, está ameaçado caso o Brasil mantenha os chineses no leilão 5G — que está previsto para o segundo semestre de 2020.

Segundo a publicação, os americanos temem espionagem e alegam que não vão utilizar sua tecnologia espacial em um país no qual as redes de tecnologia da informação são controladas por seu rival comercial, a China.

Ao HuffPost, o brigadeiro do ar Rogério Veríssimo, que coordena o grupo de trabalho brasileiro formado para implementar o acordo, nega a informação, a qual classificou como “fake news”. “Não há a menor chance de o AST ser prejudicado por conta da China. Fake news. AST já está aprovado por lei”, afirmou o brigadeiro Veríssimo em troca de WhatsApp.

Deixe uma resposta