Eneva declara comercialidade de campo de gás com grande potencial na Bacia do Parnaíba

Um volume médio de 6,78 bilhões de metros cúbico de gás natural. Esta é a estimativa inicial da companhia Eneva ao anunciar a Declaração de Comercialidade da acumulação Fortuna, nova descoberta realizada no Bloco PN-T-102A, na Bacia do Parnaíba (MA).

Segundo informações da empresa, é o 10º campo a ser declarado comercial pela Eneva na Bacia do Parnaíba – as atividades da Eneva no local iniciaram em 2009.

O secretário de Indústria, Comércio e Energia (Seinc), Simplício Araújo, afirmou que o apoio do Governo do Estado, por meio da Seinc, à Eneva se reflete em diversos investimentos e na possibilidade de geração de renda e novos postos de trabalho no Maranhão.

“Em 2020, por exemplo, a Eneva iniciou a fase de montagem mecânica da usina Parnaíba V, no Complexo Parnaíba, em Santo Antônio dos Lopes. Durante todo o processo, a secretaria dialogou com a companhia para criarmos e viabilizarmos ações que incentivem o desenvolvimento do Estado. Esta nova descoberta é a comprovação de que os diálogos em prol do Maranhão existem e fazem a diferença”, analisou o secretário.

A comercialidade já foi informada à Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) pela Eneva – a empresa tem até 180 dias para apresentar o Plano de Desenvolvimento do campo para a agência. A companhia informou, também, a solicitação do aval para batizar a acumulação de gás como “Campo de Gavião Belo”.

Produção de Gás Natural

Em 2019, o Governo do Estado, por meio da Seinc, assinou um Termo de Cooperação com a Eneva para viabilizar novos usos do gás natural produzido no Maranhão, a partir da cidade de Bacabal.

A secretaria e a empresa atuam conjuntamente desde 2015 para ampliar a produção de gás natural no Maranhão, visando garantir o uso do gás para indústrias e veículos, em especial transporte de passageiros.

A Eneva é responsável pela operação do Complexo Parnaíba, um dos maiores parques térmicos de geração de energia a gás natural do país. O gás utilizado na geração é produzido em campos situados nas proximidades do parque térmico. Com 1,4 GW de capacidade instalada, a geração do Complexo representa 11% da capacidade de geração térmica a gás do Brasil.

Deixe uma resposta