“Escárnio”, diz Jerry sobre exposição de trajes em meio à pandemia

por Nathália Bignon

Vice-líder do PCdoB na Câmara, o deputado federal Márcio Jerry se uniu aos críticos que, no fim da segunda-feira (7), condenaram as “prioridades” do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em meio à pandemia. Enquanto Rússia e Reino Unido iniciam a vacinação de seus cidadãos contra a Covid-19, no Brasil, a agenda oficial incluiu a inauguração de uma exposição dos trajes usados na posse presidencial de 2019.

“O Brasil debatendo a vacina da Covid-19 e Bolsonaro nem aí. Debocha de todos nós com exposição de roupas dele e da primeira-dama. Enquanto isso, o Brasil aguarda um plano de vacinação. Escárnio!”, definiu o parlamentar.

O terno preto do presidente e o vestido rosa da primeira-dama, Michelle Bolsonaro, foram colocados à mostra em vitrines no térreo do Palácio do Planalto, onde permanecerão abertos a visitação por tempo indeterminado.

Pandemia avança
Nesta terça-feira (8), o governador do Maranhão, Flávio Dino, também não poupou na crítica feita ao mandatário.

“Certamente a exposição de um terno e um vestido, de interesse puramente pessoal, não pode figurar entre as prioridades do presidente da República em hora tão difícil para o Brasil. Mesmo com a proliferação de absurdos, não podemos deixar de nos espantar e indignar”, disse, logo após anunciar que recorreu ao Supremo Tribunal Federal (STF) para que os estados possam comprar vacinas contra a Covid-19 diretamente dos fabricantes.

Prioridades
Bolsonaro e Michelle apareceram com alguns minutos de atraso, acompanhado da filha, Laura, de 10 anos, para descerrar uma faixa verde-amarela.

O clima era de celebração, com dezenas de convidados, entre eles ministros de Estado, aglomerados diante das peças, sem fazer uso de máscaras de proteção. O presidente e a primeira-dama então passaram a falar sobre o “dia memorável” e a história dos trajes. Bolsonaro fez questão de fazer propaganda para o alfaiate que confeccionou sua roupa gratuitamente, divulgando até o endereço do seu novo ateliê em Brasília.

2 pensou em ““Escárnio”, diz Jerry sobre exposição de trajes em meio à pandemia

Deixe uma resposta para Douglas Cancelar resposta