Estado e municípios adotam esquema heterólogo na aplicação de vacinas no Maranhão

Com o objetivo de garantir a imunização da população idosa e pessoas com comprometimento da resposta imune, a Secretaria de Estado da Saúde (SES) e as secretarias municipais de Saúde aprovaram, por meio da Comissão Intergestores Bipartite (CIB), a adoção do esquema heterólogo na vacinação contra a Covid-19 no Maranhão. Na vacinação heteróloga, a segunda dose permite uma vacina diferente da que foi usada na primeira. Dessa forma, está autorizado o uso de duas vacinas diferentes para a conclusão do esquema vacinal.

De acordo com o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, a medida visa evitar a interrupção da vacinação da população mais vulnerável, pessoas imunossuprimidas e idosos com 60 anos ou mais. “Em razão da descontinuidade na entrega de novas doses de algumas fabricantes, há cidades que já apresentam falta de vacinas para aplicar a segunda ou terceira dose. Sendo assim, inicialmente, nosso objetivo é proteger a nossa população de maior risco”, destaca.

A medida segue a orientação da técnica nº 6/202 do Ministério da Saúde, que traz orientações referentes à intercambialidade das vacinas contra a Covid-19. Segundo o documento, em situações de exceção, onde não for possível administrar a segunda dose, com uma vacina do mesmo fabricante, seja por contraindicações específicas ou por ausência daquele imunizante no país, poderá ser administrada uma vacina contra Covid-19 de outro fabricante, exceto a vacina da Janssen, que é de dose única.

A iniciativa foi adotada com base científica e considera as dificuldades observadas em vários estados da federação no que diz respeito à disponibilidade da vacina AstraZeneca para a realização da segunda dose, bem como a persistência da notificação de casos graves na população já vacinada com 60 anos ou mais.

Terceira Dose

A partir de 15 de setembro, o Maranhão inicia a terceira dose da vacinação na população idosa, com 70 anos ou mais, vacinados com duas doses há 6 meses, bem como pessoas imunossuprimidas que tomaram a segunda dose da vacina há pelo menos 28 dias.

A Secretaria de Estado da Saúde aguarda os imunizantes da Pfizer a serem enviados pelo Ministério da Saúde para distribuição aos 217 municípios maranhenses.

Deixe uma resposta