Fábio Macedo reclama de não ter sido chamado por Duarte Jr para debater PL sobre gás natural

Por Giovana Kury – O deputado Fábio Macedo (Republicanos) subiu à tribuna da Assembleia Legislativa do Maranhão (ALEMA) para manifestar descontentamento por não ter sido chamado por Duarte Júnior (PSB) para debater um projeto sobre gás natural. O tema é explorado há anos por Macedo.

O PL 545/2021, de autoria do poder executivo, permite que o Gás Natural Veicular (GNV) seja comercializado. O deputado Duarte entrou com requerimento de urgência para que ele fosse votado, sem antes consultar o parlamentar republicano.

“Tenho legitimidade de falar deste assunto. Mas, me veio aqui, com muita tristeza, um colega aqui nessa casa, que tem uma relação muito boa, inclusive apoiei ele na última eleição para prefeito de São Luís. [Veio] entrar com um requerimento de urgência de um projeto que foi construído com esse deputado que vos fala. Podia, pelo menos, ter amizade de pedir informações, que eu daria. O deputado Duarte”, desabafou Fábio Macedo.

O deputado destacou sua trajetória a respeito da comercialização do gás. “Fizemos um grande trabalho nesta comissão. Chegamos até a fazer uma visita em loco à empresa que é responsável pela extração do gás natural no nosso estado, a ENEVA. (…) Conhecemos toda a empresa, todo o processo”, contou.

Esclarecimento do deputado
Ao Portal Guará, a assessoria de Fábio Macedo esclareceu que “não houve chateação ou desentendimento com o deputado Duarte Júnior”. “Ele apenas chamou atenção para o fato de não ter sido procurado para conversar sobre a temática, já que a questão do gás natural é uma das pautas de seu mandato”, diz a nota.

“Fábio ainda ressalta que ele e Duarte são companheiros de parlamento, tendo apoiado amplamente sua campanha para prefeitura de São Luís mas que quando há causas em comum, como a referida, é normal que se busque o outro parlamentar para um diálogo”, conclui.

A assessoria do deputado Duarte Júnior foi contactada, mas não respondeu até o momento de publicação da matéria. (Portal Guará)

Deixe uma resposta