Flávio Dino ironiza fim da corrupção com saída de Moro e Dallagnol do Judiciário

O governador do Maranhão Flávio Dino (PSB), aprovado em primeiro lugar no mesmo concurso realizado pelo ex-juiz Sérgio Moro, foi irônico e certeiro com relação ao embarque na política de seu ex-colega e do até então procurador federal Deltan Dallagnol.

De acordo com Dino, “os arautos do suposto ‘combate à corrupção’ interferiram ilegalmente na eleição de 2018 para gerar o período mais corrupto da história política do Brasil”.

O governador, no entanto, acrescenta: “mas pelo menos uma corrupção eles diminuíram: a de políticos disfarçados com a toga nos ombros. Tem dois a menos”.

Deltan Dallagnol, ex-coordenador da operação Lava Jato em Curitiba (PR), vai renunciar ao cargo de procurador do Ministério Público (MP) para se lançar na política.

Ele deve seguir os passos do ex-juiz Sérgio Moro e se filiar ao Podemos. Sua intenção seria disputar a eleição de 2022 para deputado federal.

O agora futuro ex-procurador é personagem central da série jornalística Vaza Jato, que desnudou articulações ilegais entre o MP e Moro para levar o ex-presidente Lula (PT) à cadeia e tirá-lo da disputa presidencial em 2018. Por conta dessas revelações, Dallagnol foi afastado da Lava Jato em setembro de 2020.

Em postagem nas redes sociais feita nesta quinta-feira (4), Dallagnol confirmou sua saída do MP e declarou: “Nossos instrumentos de trabalho para alcançar a Justiça têm sido enfraquecidos. Por isso creio que agora posso fazer mais pelo país fora do MP, lutando com mais liberdade pelas causas que acredito”. (Revista Fórum)

1 pensou em “Flávio Dino ironiza fim da corrupção com saída de Moro e Dallagnol do Judiciário

Deixe uma resposta