Maranhão é o estado com menor número de óbitos da Covid-19 por 100 mil habitantes

O Maranhão figura no cenário nacional como o estado com o menor número de óbitos em decorrência da Covid-19 dentro de um universo de 100 mil habitantes. Os dados são do portal SUS Analítico, do Ministério da Saúde, onde o Maranhão aparece no painel com 95 mortes por 100 mil habitantes. Os hospitais maranhenses têm também a quarta menor taxa de ocupação de leitos de UTI Covid-19 no Sistema Único de Saúde (SUS), segundo o Boletim Extraordinário da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

O secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, explica que o cenário se deve ao trabalho realizado pelo Governo do Maranhão desde o início da pandemia do novo coronavírus. “Os investimentos realizados, antes mesmo do primeiro caso da Covid-19 ser registrado no Maranhão, foram e têm sido decisivos para garantir a baixa taxa de mortalidade pela doença no estado e a disponibilidade de leitos, sobretudo aos casos mais graves da doença”, destaca o secretário.

Entre os investimentos do Governo estão a construção de novos hospitais e ampliação de unidades já existentes, assim como na garantia de novos equipamentos, a exemplo dos respiradores, e contratação de profissionais de saúde.

Para combater o aumento dos casos da doença e garantir assistência aos pacientes com a Covid-19, o governo investiu na estruturação da rede para atender os pacientes. Em 2020, foram investidos em saúde 15,11% da receita do estado, quando o mínimo legal é de 12% da receita.

Só em 2021, com a chegada da segunda onda da doença, já foram abertos 983 leitos exclusivos para tratamento da Covid-19, sendo 626 leitos clínicos e 357 leitos de UTI, ampliando a assistência hospitalar em todas as regiões do estado.

Atualmente, a rede pública estadual conta com 1.871 leitos exclusivos para tratamento da Covid-19, sendo 586 leitos de UTI e 1.285 leitos clínicos. Essas ações fazem parte do maior esforço da história sanitária do Maranhão para garantir o acesso da população às unidades hospitalares.  ´

Além disso, o Governo também investiu em prevenção. Desde o início da pandemia, a Superintendência de Vigilância Sanitária já realizou 9.036 ações para garantir o cumprimento de decretos estaduais, adoção de medidas sanitárias, de distanciamento e de proteção, como a utilização de máscaras.

Vacinação 

Com o início da Campanha de Vacinação contra a Covid-19, a expectativa para as próximas semanas é de redução no número de internações e, consequentemente, de óbitos em decorrência da doença. Para isso, o Governo do Estado está se empenhando para ampliar a cobertura vacinal no Maranhão.

“Temos uma estratégia que garante distribuição rápida e segura das vacinas, assim que elas chegam ao estado. Também realizamos um seletivo para a contratação de profissionais para auxiliar os municípios com menos de 50 mil habitantes na vacinação e atualização das doses aplicadas no sistema do Ministério da Saúde. Além disso, a FESMA e outras equipes da SES, estão contribuindo para a vacinação de quilombolas e indígenas”, pontua o secretário de Saúde, Carlos Lula.

Deixe uma resposta