MP abre investigação contra prefeito de Imperatriz por suposta compra de fazenda

Em documento publicado nesta segunda-feira (9), o Ministério Público do Maranhão determinou que a Promotoria de Imperatriz investigue o prefeito Assis Ramos, nas esferas administrativa e penal, devido à suposta aquisição de fazenda que é considerada incompatível com seu salário de agente público.

Assis Ramos é alvo de denúncia encaminhada à Promotoria de Imperatriz, segundo a qual o delegado é proprietário da “Fazenda São Francisco”, situada no município de Itinga do Maranhão. Ao assumir a prefeitura de Imperatriz, Assis Ramos abriu mão do salário de prefeito para continuar com os vencimentos de delegado. De acordo com o Portal de Transparência do Governo do Estado do Maranhão, seu salário líquido é R$ 9.708,36, pago em setembro.

O documento, enviado pela promotora de Justiça de Imperatriz, Nahyma Ribeiro Abas, ao Ministério Público, tem por finalidade “apurar suposta prática de ato de improbidade administrativa consistente na aquisição de bem, no exercício de mandato, cujo valor é desproporcional à evolução do patrimônio ou à renda do agente público”.

O procurador-geral de Justiça Eduardo Jorge Hiluy Nicolau, em seu parecer, determinou a elaboração de uma portaria delegando atribuições investigatórias para apurar possíveis atos de ilícitos praticados pelo prefeito de Imperatriz. Ou seja: permitindo a investigação, já na esfera penal, de Assis Ramos, que busca a reeleição para prefeito.

Deixe uma resposta