Notinhas Rápidas

‘Divórcio amigável’

O rompimento (ou divórcio amigável) do ex-prefeito Sebastião Madeira com o senador Roberto Rocha tem articulação do vice-governador Carlos Bandão (PSDB). Com a promessa de assumir um cargo no governo Dino (se fala da secretaria de Saúde, o que deixou toda a equipe da SES de cabelo em pé), Madeira (PSDB), além de virar comunista, ajudaria o vice na sua campanha em Imperatriz.

Dividir forças

Em Imperatriz, quem agrega a maioria das forças políticas da cidade é o senador Weverton Rocha. O pedetista, além do prefeito Assis Ramos, conta o apoio do ex-prefeito Hildon Marques, do ex-candidato a prefeito Daniel Fiim, do deputado Antonio Pereira, do presidente da Câmara e vereadores do município. Em ofensiva a essa força de Weverton na Princesa do Tocantins, a junção de Brandão com o ex-prefeito Madeira, amigos de longas datas, tentará arregimentar outras lideranças imperatrizenses, entre as quais os deputados Marco Aurélio e Rildo Amaral.

Rocha Jr.

Com a adesão de Madeira ao governo Dino/Brandão, tudo indica que o senador Roberto Rocha não será candidato ao governo. O mais provável é ele colocar o filho, Roberto Jr., candidato a deputado federal e trabalhar para eleger Bolsonaro no intuito, caso o presidente seja reeleito, abocanhar um ministério.

Madeira no comando do PSDB

Especula-se no bastidores que no acordo feito com o vice-governador Carlos Brandão para apoiar sua candidatura ao governo e romper com o senador Roberto Rocha, está a presidência do PSDB. Hoje, o ninho tucano tem como presidente o advogado de Brandão, Pedro Chagas.

Protesto

Por conta dos vários acidentes ocorridos na MA-203 (Estrada do Araçagy), um protesto foi marcado para o próximo dia 20, com concentração em frente à UPA do Araçagy. Uma intervenção no local é necessária e urgente, sem dúvida nenhuma, todavia se aproximando o período das eleições muita gente tenta tirar proveito político da situação. Tudo em nome do voto.

Bolsonaro e Josimar

O encontro foi no dia 2, mas somente hoje (14) o deputado Josimar Maranhãozinho (PL) divulgou um encontro que teve com o presidente Bolsonaro, em Brasília. O parlamentar maranhense esperou a turbulência acalmar para postar a foto, talvez temendo uma repercussão negativa.

Recursos

No encontro, Josimar garante que não foi tratado nada sobre as eleições do Maranhão, somente o envio de recursos para obras no estado. No entanto, Maranhãozinho tenta viabilizar o apoio de Bolsonaro à sua candidatura ao governo. Seria a chance de ‘Moral da BR’ realmente ser candidato, já que tudo indica que ele não concorrerá e será o fiel da balança com seus 50 prefeitos. Outro que tenta ser o nome de Bolsonaro na corrida pelo Palácio dos Leões é o prefeito de São Pedro dos Crentes, Dr. Lahesio Bonfim.

Rompimento

Ao menos no quesito liberação de emendas e dinheiro, Josimar tem obtido sucesso, tanto que nas reuniões tem dito que suas prefeituras têm recebido convênios do governo federal. Coincidência ou não, logo depois do encontro com Bolsonaro, o ‘Moral” endureceu o discurso e rompeu com o governador Flávio Dino, alegando que seus aliados não eram bem tratados e não recebiam nada do governo do estado. (reveja aqui)

Descalabro

Resta saber se Bolsonaro, que pousa de honesto e inimigo da corrupção, apoiará Josimar, que já foi alvo de operação da Polícia Federal numa investigação de esquema de extorsão contra prefeituras que foram beneficiadas com as emendas do deputado. O cabeça da organização seria o agiota Pacovan. Paralelo a isso, a PF deflagrou a operação Descalabro, e fez busca e apreensão em endereços ligados a Josimar Maranhãozinho, onde foram encontrados R$ 2 milhões em espécie no escritório parlamentar em São Luís em outra investigação de desvio de dinheiro de emendas destinadas à saúde.

Eleição Câmara

Por falar em Josimar Maranhãozinho, o seu sobrinho, vereador Aldir Jr., deve entrar na disputa da presidência da Câmara de São Luís. Além de Aldir (PL), estão no páreo o vereador Raimundo Penha(PDT), Paulo Victor(PCdoB) e Dr. Gutemberg Araújo(PSC). Josimar entende que ganharia força na capital com o comando da Câmara.

Dino sai em janeiro

O governador Flávio Dino deve sair no mês de janeiro. Entretanto, ao contrário do que se comenta de que seria uma antecipação para viabilizar o vice-governador Carlos Brandão, o socialista deve tirar suas tradicionais férias de todo início de ano e retornar depois do descanso, onde fica até abril e sai para disputar o Senado.

Duarte Jr. obtém vitória 

O deputado Duarte Jr. (PSB) conseguiu uma vitória na Justiça. Ele foi acusado de usar a estrutura do Procon para promoção pessoal, contudo o juiz de direito Marcelo Elias Matos e Oka, da Vara de Interesses Difusos e Coletivos de São Luís, rejeitou o pedido. Cabe recurso à decisão.

1 pensou em “Notinhas Rápidas

  1. Roberto Rocha nunca vai conseguir ter um grupo político pelo jeito, porque ele só pensa nele, nele e nele. O cara é senador e não se ver ele conseguir nada pra municípios de lugar que ele vende que são aliados dele. Ele nao tem deputados, não tem prefeitos, como é que quer ser governador desse jeito? A fama dele prometer e não cumprir é grande e eis a resposta pra isso tudo. Em 1 ano de 2022, dificilmente ele vai conseguir tirar isso da mente das pessoas .

Deixe uma resposta