Para não atrapalhar Braide, Bolsonaro deve se ausentar de eleição em São Luís

Depois de ver grande parte de seus aliados fracassar nas urnas no primeiro turno das eleições municipais, o presidente Jair Bolsonaro deixou de ser um cabo eleitoral desejado no segundo turno pelos candidatos a prefeito em boa parte das capitais. Há resistência mesmo em locais onde o apoio seria natural contra nomes de esquerda, como Porto Alegre, Vitória, Fortaleza e São Luís. Das principais cidades, apenas no Rio e em Belém há o desejo de tê-lo na campanha. Ontem, o presidente manifestou pelas redes sociais apoio a Delegado Eguchi (Patriota) na capital do Pará, enquanto o prefeito do Rio, Marcelo Crivella (Republicanos), tem viagem marcada para Brasília.

Em São Luís (MA), o candidato da oposição, Eduardo Braide (Podemos) também não deve buscar o apoio do presidente. De perfil moderado, ele chegou ao segundo turno na frente de Duarte Júnior (Republicanos) — 38,8% a 22,1%. Neutro até então, Flávio Dino (PCdoB), declarou apoio ao candidato do Republicanos. Mesmo com o fato de Bolsonaro ter rivali7dade com o governador maranhense, não há intenção de aliados de usá-los na campanha.

— O presidente não tem candidato em São Luís. Ele não vai discutir com Flávio Dino — afirma o senador Roberto Rocha (PSDB), aliado de Braide e de Bolsonaro. As informações são de O Globo

1 pensou em “Para não atrapalhar Braide, Bolsonaro deve se ausentar de eleição em São Luís

  1. Braide vai ser vitorioso porque o povo de bem da nossa ilha acredita nos bons princípios de Braide,enquanto do outro lado está a arrogância de Flávio maldade querendo empurrar goela abaixo um candidato não é bem quisto nem na assembleia legislativa onde atua como deputado estadual.

Deixe uma resposta