Proprietário do Valparaíso, Carlos Madeira se pronuncia sobre show com aglomeração no local

Sobre episódio ocorrido na noite da última quinta-feira (30) no Valparaíso Acqua Park, empreendimento de propriedade da minha família, informo que, como já me manifestei em outras ocasiões, sou radicalmente contra qualquer tipo de aglomeração que ponha em risco a saúde da população nesse período de pandemia do Covid-19.

A live da cantora Mara Pavanelly, como outros tantos eventos artísticos solidários já realizados em São Luís, não foi de responsabilidade do Valparaíso. A administração do empreendimento apenas cedeu o espaço, e com a devida advertência aos realizadores para os cuidados sanitários. 

Infelizmente, e sem o conhecimento da minha família, os organizadores do evento violaram o acordo, pondo em risco a saúde das pessoas ali presentes.

Eu e minha família lamentamos profundamente o ocorrido, apresentamos as nossas desculpas e assumimos o compromisso público de que fatos como esse jamais se repetirão.     

Tenho uma história de vida digna, comprometida com a verdade e a responsabilidade. O Maranhão conhece a minha trajetória. Por mais que tentem, não vão me intimidar com informações maliciosas, associando meu nome a qualquer desvio de conduta na vã tentativa de manchar minha biografia. Seguirei na minha caminhada com fé, dignidade e o apoio do povo. 

São Luís, 31 de julho de 2020.  

José Carlos Madeira

Deixe uma resposta