Reunião fracassa e Prefeitura falha mais uma vez com os funcionários de Presidente Dutra

Reunião marcada com o auxílio do Ministério Público, a negociação entre SINTESPEM e a prefeitura de Presidente Dutra resulta em fracasso.

Em mais uma reunião marcada ontem (19), com o auxílio do Ministério Público, a negociação entre SINTESPEM e a prefeitura de Presidente Dutra resultou em fracasso, pois o prefeito se recusa a apresentar uma proposta melhor aos funcionários.

“O excelentíssimo prefeito continua batendo na mesma tecla, sem mudar de posição, sem sequer apresentar uma proposta melhor, não só para a educação, como nós desejávamos para todos os servidores”, pontuou o Promotor Clodoaldo Nascimento em entrevista para a TV Centro Norte, e continuou: “(O MP) continua mesmo que informalmente, lutando, para que a prefeitura possa voltar atrás, e oficializar o processo judicial para que a meritíssima juíza possa dar razão ao sindicato e conceder liminar, no objetivo de obter recurso para o pagamento dos salários atrasados de dezembro.”

Já o Presidente do SINTESPEM, Gilvan Freire em entrevista, disse: “Tem trabalhadores que já ligaram para o sindicato, passando fome, não tem sequer o dinheiro para comprar nem um ovo para se alimentar, e uma reunião dessa aqui que seria promissora, realmente foi como disse o representante do MP, foi um fiasco”.

Ainda ontem
Durante a tarde, houve uma reunião no SINTESPEM onde já ficou definido os próximos passos a serem seguidos pelo Sindicato e os funcionários. Veja o vídeo no final da matéria.

Cobra, mas não paga
É comum no funcionalismo privado, gestores pedirem para o funcionário vestir a camisa da empresa. Mas como vestir uma camiseta que está suja?

É por esse tipo de situação, vexatória que os funcionários municipais de Presidente Dutra vem passando na administração do empresário Raimundinho da Audiolar, com seus salários atrasados, e agora, com a cobrança de baterem o ponto, mesmo sem dinheiro no bolso.

Circula nas redes sociais, prints, de pessoas ligadas a prefeitura e aos servidores, falando que irão DEDUZIR dos salários, as faltas e os atrasos. Eis a pergunta, de que salário?

Veja logo abaixo:

Deixe uma resposta