‘Acho que não vai vingar’, diz Bolsonaro sobre projeto das fake news

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quarta-feira que acredita que o projeto que visa coibir a produção e a disseminação de fake news, aprovado na terça-feira no Senado, “não vai vingar”. Bolsonaro avaliou que o texto terá dificuldades na Câmara, onde será analisado agora, e ressaltou que, caso a proposta seja novamente aprovada, ele ainda poderá vetá-la.

— Acho que na Câmara vai ser difícil ser aprovado. Se for, cabe a nós a possibilidade do veto. Acho que não vai vingar esse projeto — disse Bolsonaro a apoiadores, na saída do Palácio da Alvorada.

Sonar: “Projeto das fake news quebra princípio da privacidade”, diz diretor do WhastApp

A proposta teve 44 votos favoráveis e 32 contrários. Bolsonaro disse que um senador relatou a ele ter se equivocado, porque a votação foi virtual, como já ocorre há mais três meses. O presidente não revelou o nome do senador, mas afirmou que o mesmo pode ter ocorrido com outros parlamentares.

— Eu falei com um senador que votou favorável. Ele falou que como estava na virtual, ele se equivocou. Assim deve ter acontecido com outros.

O presidente ainda defendeu a liberdade na internet e afirmou que ninguém é mais criticado do que ele.

— Tem que ter liberdade. Ninguém mais do que eu é criticado na internet. Eu nunca reclamei. No meu Facebook, quando o cara faz baixaria, eu bloqueio. Direito meu.

O texto aprovado pelo Senado exige a rastreabilidade de mensagens enviadas por aplicativos a mais de mil usuários, identificação de conteúdos impulsionados e sanções às plataformas que descumprirem a lei. A proposta foi chamada de Lei Brasileira de Liberdade, Responsabilidade e Transparência na Internet. O Globo

Deixe uma resposta