Braide entrega UEB Governador Jackson Kleper Lago na Cidade Operária

O prefeito Eduardo Braide entregou, nesta sexta-feira (16), a quinta unidade de ensino municipal totalmente reformada por meio do programa Escola Nova. A UEB Governador Jackson Kleper Lago, na Cidade Operária, recebeu novo mobiliário, equipamento, recursos integrativos e foi totalmente adaptada para atender aos novos protocolos sanitários por causa da pandemia da Covid-19. Com isso, quando for possível retomar as aulas presenciais, alunos e professores terão mais conforto, segurança e melhores condições de ensino-aprendizagem.

“Estamos entregando mais uma escola totalmente reformada e com sua capacidade de ensino ampliada por meio do programa Escola Nova. Com isso estamos preparando nossa rede de ensino para o retorno seguro das aulas presenciais, garantindo um ambiente mais confortável, com melhores condições de ensino e com mais recursos para que os professores possam desenvolver suas atividades. Esta é a quinta escola que entregamos por meio do programa Escola Nova com o qual recuperaremos nossa rede de ensino”, assegurou o prefeito Eduardo Braide.

A vice-prefeita, Esmênia Miranda, destacou a preocupação da gestão Eduardo Braide em garantir recursos para a educação de alunos com necessidades especiais. “Esta escola conta com uma sala de recursos com equipamentos específicos para a educação especial como livros em braile, instrumentos musicais e outros que desenvolvam as habilidades de crianças com algum tipo de deficiência. Esta é uma das políticas da gestão do prefeito Eduardo Braide na área educacional para garantir acesso universal ao sistema de ensino”, afirmou.

Requalificação

A UEB Governador Jackson Kepler Lago tem capacidade para cerca de 600 estudantes do 1º ao 9º ano do ensino fundamental, incluindo 19 alunos com necessidades especiais como autismo, microcefalia e com Transtorno do Déficit de Atenção/Hiperatividade (TDAH).

A escola recebeu kits de robótica, nova sala de recursos com livros em braile,seis computadores com internet de alta qualidade, biblioteca organizada e atualizada, reserva técnica de livros didáticos, nova pintura externa e interna, restauração na laje, revisão hidráulica e elétrica, 10 novas lousas para as salas de aula, melhorias no telhado e pavimentação, manutenção no espaço da horta escolar, mais 220 carteiras novas para os estudantes, duas TV’s e um data show, sete estantes, 10 mesas e cadeiras e dois bebedouros, além de banheiros adaptados para uso por pessoas com deficiência e rampa de acessibilidade.

Por causa da pandemia da Covid-19, a escola foi adaptada para atender aos novos protocolos sanitários. Foram instaladas estações para a lavagem das mãos, sinalização por toda a escola reforçando a importância do uso de máscaras, álcool em gel e distanciamento social.

De acordo com o secretário municipal de Educação, Marco Moura, a educação de São Luís vive um novo momento. “Esta é quinta escola de muitas que serão entregues por meio do Programa Escola Nova. A gestão do prefeito Eduardo Braide está recuperando a estrutura física da rede municipal, conectando os estudantes com internet de qualidade e computadores. Também estamos fazendo revisão pedagógica e de gestão nas unidades, fazendo a readequação sanitária para garantir segurança quando as aulas presenciais forem retomadas. É um novo momento que a educação de São Luís está passando”, informou.

1 pensou em “Braide entrega UEB Governador Jackson Kleper Lago na Cidade Operária

  1. O trabalho de requalificação é muito positivo assim como mobiliários novos e materiais para o suporte pedagógico. Porém a Semed, precisa estar mais presente nas escolas, haja vista que não se costuma observar ninguém de lá indo às escolas para verificar a satisfação ou não da comunidade em relação ao trabalho desenvolvido na rede. Quem trabalha nessas escolas conhece os problemas, mas nem sempre leva ao conhecimento da secretaria. Quando iniciarem as aulas presenciais ou híbridas, provavelmente a Semed e o Sindedução terão embates no que diz respeito ao cumprimento dos protocolos de limpeza, porque o pessoal de sindicato são de escolas e sabem como as coisas funcionam ou não. Outra situação que atual gestão precisa fazer é equacionar o número de funcionários, servidores com o tamanho da escola e o quantitativo de alunos, nem sempre escola grande significa muitos alunos, e as vezes há discrepâncias. Há UEBs que não tem agentes administrativos; enquantos outras tem mais do que precisa, na própria Semed tem pessoas da empresa terceirizada de limpeza que fazem o trabalho de recepção e serviços burocráticos configurando desvio de função porque a Clasi só tem contrato com a secretaria para oferecer mão de obra para limpeza, isso é conveniente para secretaria que poderia fazer um seletivo ou aproveitar os vigias do quadro que estão sem função porque o trabalho de portaria é terceirizado e esse pessoal tem condições de executarem esse serviço, pois passaram num concurso em 2008 cuja prova não fora fácil. São situações pontuais que a gestão passada deixou passar sem encontrar uma solução; e a atual, até o momento também não apresentou nenhuma solução.

Deixe uma resposta