Braide lança Campanha Vacina Solidária

O prefeito de São Luís Eduardo Braide lançou, nesta segunda-feira (5), a Campanha Vacina Solidária. A iniciativa consiste na arrecadação de alimentos não perecíveis durante a vacinação contra a Covid-19, a serem destinados a quem mais precisa.

“Sabemos como a pandemia trouxe muitos desafios para a vida das pessoas. E esses desafios têm sido cada vez maiores. Pensando nisso, iniciamos a campanha Vacina Solidária. A pessoa que puder, na hora de se vacinar contra a Covid-19 em um dos nossos pontos de vacinação, traga 1kg de alimento não perecível que, após coletado, será doado a quem mais precisa”, informou o prefeito.

A destinação dos alimentos arrecadados vai contemplar ainda, abrigos, igrejas e entidades filantrópicas.

“Já temos todo esse levantamento em situação de maior vulnerabilidade. E além de entidades filantrópicas, abrigos e igrejas, temos os inscritos no CadÚnico e aqueles mapeados pelos CRAS. Por isso, a Campanha Vacina Solidária se faz importante neste momento, uma vez que a solidariedade vai fazer a diferença na mesa de quem tem enfrentado grandes desafios com a pandemia”, completou o prefeito Eduardo Braide.

A Campanha Vacina Solidária, com a arrecadação de 1kg de alimento não perecível, está disponível em todos os pontos de vacinação contra a Covid-19:

– Centro Municipal de Vacinação (Multicenter Sebrae);

– Drive Thru Reserva (Shopping da Ilha);

– Drive Thru UFMA.

2 pensou em “Braide lança Campanha Vacina Solidária

  1. Braide terá muito trabalho para que sua gestão destoe da gestão passada, pois alguns ‘abacaxis’ deixados ainda não foram descascados. Eu vou me reportar a educação porque é onde trabalho. Hoje os porteiros, da empresa terceirizada Maxtec, foram ao São Francisco tentar um diálogo com a secretária Esmênia, não acho pertinente porque eles são vinculados a empresa, então hipoteticamente a Semed nada tem a ver com eles, porém a empresa deve 2 meses de salários para eles porque a secretaria não vem repassando o pagamento e a Maxtec não tem mais como custear com recursos próprios, mas ao que parece há um problema com uma documentação e a CGM já está resolvendo, no entanto a Semed deveria ter alertado antes desse problema. enquanto isso o pessoal da limpeza que é um contingente enorme está recebendo salários em dia e praticamente não estão fazendo nada nas escolas, pois sem aulas presenciais não tem muita limpeza para fazer. Onde trabalho é uma escola pequena com poucos alunos e eu sempre questionei o porquê de lá ter tentos funcionários. Numa UEB perto da minha casa a entrada está toda suja, e hoje perguntei para a porteira se não havia ninguém da limpeza, e ela me respondeu que o auxiliar de limpeza que foi hoje não quis fazer nada ficou sentado e depois foi embora. Isso não é fofoca da Candinha, é só para tentar despertar a Semed. De vez em quando alguém fiscaliza o pessoal da portaria, mas nunca vi ninguém da Semed ir às escolas fiscalizar pessoal de limpeza ou administrativo. Prefeito, corrija os eventuais equívocos porque depois fica difícil.

  2. Voltei aqui para dizer que a Semed hoje sabiamente recebeu os porteiros para explicar o porquê do atraso no repasse do pagamento para empresa, estão agora dependendo do término do trabalho da CGM e vão tentar viabilizar o pagamento dos funcionários por meio de depósito judicial enquanto a auditoria não conclui seus trabalhos. Muito bom porque dialogando as pessoas ficam cientes do que está ocorrendo.

Deixe uma resposta