Debate: Bira defende qualificação da saúde e educação pública, gratuita e de qualidade

Mantendo a linha propositiva, o candidato a prefeito de São Luís, Bira (PSB), mostrou preparo e clareza nas propostas apresentadas e debatidas durante o debate virtual promovido pelo Imirante na noite de ontem (20). Em alguns momentos precisou ser incisivo ao rebater alguns candidatos.

Um deles foi quando lembrou que o candidato Eduardo Braide (Pode) é morador de apartamento de luxo na Península, mas recebia auxílio moradia da Assembleia Legislativa. Outro momento,  quando questionou uma proposta do candidato Duarte Junior (Republicanos) de privatizar a saúde da capital, a partir do atendimento em hospitais privados caso o paciente não consiga atendimento em até três meses de espera na fila.

“Eu estou ainda sem entender essa proposta. Esperar por três meses, talvez a pessoa morra e não consiga uma consulta ou um exame. Então não seria um atestado de incompetência dizer que após três meses vai levar para o hospital privado; e levar para o hospital privado não representa enfraquecer o SUS?”, indagou.

E acrescentou que a solução para saúde está na contramão, está no fortalecimento do Sistema Único de Saúde. “Precisamos fazer com que o posto de saúde funcione, que ele tenha vacina, consulta, exame, atendimento odontológico, remédio. A gente precisa fazer a atenção básica funcionar para que nenhuma pessoa espere três meses para ser atendido, e ainda vá parar no sistema privado”.

No bloco com tema livre e direcionado, destacou as propostas voltadas para o desenvolvimento da zona rural de São Luís. “Nós vamos destinar 2% do orçamento para investir na zona rural, para garantir a Ceasa rural, a logística portuária, apoio para o transporte das mercadorias. Se olharmos para zona rural e para pesca com essa atenção e investimentos vamos criar condições para tirar a nossa população da condição de pobreza”, disse.

Sobre educação, o socialista destacou o modelo de ensino do Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IEMA), proposta exitosa que ele próprio coordenou a implantação quando foi secretário da Ciência e Tecnologia no Governo Flávio Dino. E assumiu o compromisso de criar as Escolas Plenas em São Luís.

“Me orgulho de ter feito parte dessa história. E vamos nos inspirar neste modelo para fazer as escolas plenas em São Luís e garantir escolas de alto padrão com qualidade, com laboratórios, bibliotecas, equipamentos e ambientes necessários para acolher bem as crianças e adolescentes. Vamos também valorizar os profissionais da educação e garantir que se possa ter uma condição a partir da educação”, concluiu.

Deixe uma resposta