Leite ou Doria? Diretório do PSDB no Maranhão ainda não definiu quem apoiará nas prévias

Anunciado ontem em Brasília, o apoio do senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) nas prévias do PSDB ajuda a campanha do governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, a ter condições de igualdade na disputa com João Doria.

O governador paulista teve uma vantagem inicial por comandar o maior estado do país, onde estão a maior parte dos filiados ao PSDB, um dos quatro grupos do colégio eleitoral tucano. Por outro lado, Leite já conseguiu o apoio de sete diretórios estaduais — seu adversário tem o endosso de cinco.

O diretório do PSDB no Maranhão, controlado pelo vice-governador Carlos Brandão, ainda não se manifestou sobre quem apoiará nas prévias para escolher o candidato a presidente da República do partido.

Os sete estados que declararam apoio a Leite (MG, RS, PR, BA, CE, AL e AP) tem peso de 33,36% nas prévias, segundo levantamento interno do PSDB. Já os cinco diretórios que fecharam com Doria (SP, PA, DF, AC e TO) correspondem a 30,89%. Os outros estados ainda não se posicionaram. É o caso do Maranhão, que tem o peso de 2,2% dentro do colégio eleitoral do PSDB.

Hoje, o ninho tucano maranhense tem como presidente o advogado do vice-governador Carlos Brandão, Pedro Chagas.

Brandão tenta se cacifar como candidato a sucessão do governador Flávio Dino com o apoio do PT e de Lula. Brandão já disse que estar disposto a apoiar Lula, mas ainda terá que resolver isso com o PSDB que terá candidato próprio.

Deixe uma resposta