“Mais de 100 mil pessoas não voltaram para a 2ª dose da vacina na capital”, diz Carlos Lula

O estado do Maranhão vai começar a vacinar idosos a partir de 70 anos com a terceira dose da vacina contra a Covid-19. Nesta quinta-feira, o secretário de Saúde do Estado, Carlos Lula, informou que essa terceira dose será realizada com a Pfizer e será destinada para quem tomou duas doses da Coronavac, por no mínimo seis meses.

“Essa decisão foi realizada depois de base de pesquisas. As células não estão dando respostas adequadas ao longo do tempo, ela tem eficácia, mas vai perdendo força nas pessoas mais idosas”, destacou.

Outro ponto destacado na entrevista ao Bom Dia Maranhão, foi o elevado número de pessoas que estão dentro do prazo e não tomaram a segunda dose da vacina. Só na capital, por exemplo, são mais de 100 mil pessoas que não voltaram. “Com cautela e cuidado vamos avançar. Não é clima de tensão e medo, será apenas uma dose de reforço. Também em pesquisas, foi esclarecido que a combinação de diferentes vacinas proporciona um resultado melhor que três doses da vacina”, frisou Carlos Lula.

Para garantir a imunização completa são necessárias as duas doses da vacina. Porém, o secretário tem se preocupado com essa baixa procura e disse que tem adotado estratégias com as prefeituras para levar a vacina até as pessoas.

“Uma das razões que as pessoas têm evitado tomar a vacina são devidas as reações que sentem com o imunizante. Mas é melhor sentir um dia de febre ou mal-estar do que ficar internado em um hospital. O pedido que eu faço, e se eu pudesse ficaria até de joelhos, é implorar para que as pessoas tomem a segunda dose da vacina”, disse.

Na capital, um filipino está internado em um hospital e mais quatro estão de quarentena em um navio. Todos aguardando resultados de exames para confirmar qual variante estão contaminados. “Todas as precauções e cuidados estão sendo tomadas. Para pensarmos em carnaval e réveillon precisamos nos precaver, tomar os cuidados já que o número de casos e procura em hospitais estão bem baixos, e não queremos que isso retroceda”, finalizou. Do portal MA 10

Deixe uma resposta