Notas Rápidas

Presidenciável em São Luís

O pré-candidato a presidente do PROS, Pablo Marçal, estará hoje em São Luís. Ele realiza um evento na capital pela noite. A previsão de chegada no aeroporto é às 19h30.

Lula lidera no MA

Pesquisa Escutec/Grupo Mirante para a Presidência da República mostra que Lula(PT) lidera em intenções de votos no Maranhão. O petista aparece com 57%. Já o presidente Bolsonaro (PL) tem 31%. Na sequência aparecem Ciro Gomes com 9%, André Janones com 1%.. No quesito rejeição, Bolsonaro lidera com 54%, seguido de Lula, com 22%. A pesquisa foi realizada em 70 municípios do Maranhão, entre os dias 11 e 16 de junho, com 2 mil entrevistas, e registrada na Justiça Eleitoral sob o número MA05721/2022. A margem de erro é de 2,19 pontos percentuais, para mais ou para menos, e o nível de confiança é de 95%.

AML homenageia Sarney

A Academia Maranhense de Letras (AML) realizou uma sessão solene para realizar o lançamento oficial do livro “José Sarney: o homem e a palavra”. Sarney é membro da AML há mais de 70 anos. O livro reúne diversos autores, entre os quais FHC, Mauro Fecury, Vicente Fialho, Carlos Gaspar, Benedito Buzar, com textos de homenagem a José Sarney.

Advogado banca viagem de ministro para final da Champions League

O ministro Kassio Nunes Marques (foto), do STF, fez um bate-e-volta a Paris no fim do mês passado com despesas pagas por um advogado, diz o Metrópoles. No tour, o magistrado assistiu à final da Champions League, a jogos do torneio de Roland Garros e ainda deu um pulo em Mônaco para assistir ao GP de Fórmula 1. De acordo com o site, Nunes Marques fez a viagem na companhia de pelo menos um de seus filhos. O custo da viagem foi de pelo menos R$ 250 mil.

Jatinho

O jatinho usado pelo ministro em 26 de maio, uma quinta-feira, tem como sócio o advogado Vinícius Peixoto Gonçalves, dono de um escritório no Rio de Janeiro. “Foi o advogado quem pôs o avião à disposição do ministro para a viagem. Vinícius Gonçalves atua em processos em curso no STF e já foi denunciado pelo Ministério Público Federal como operador financeiro do ex-ministro das Minas e Energia Edison Lobão. O nome dele apareceu nas investigações sobre pagamentos de propina relacionados às obras da usina nuclear de Angra 3.” (O Antagonista)

Deixe uma resposta