Prefeitura de São Luís segue com monitoramento de áreas de risco e intensificará ações com proximidade das chuvas

As equipes  da Superintendência da Defesa Civil de São Luís, órgão vinculado à Secretaria de Segurança com Cidadania (Semusc), continuam com o trabalho de monitoramento nas áreas consideradas de riscos da capital maranhense. Mesmo na chamada estação seca (estiagem de chuvas), os agentes seguem com orientações e acompanhando trabalhos de limpeza em encostas nas comunidades que apresentam possibilidade de deslizamento. Em novembro, tido como mês pré-chuvoso, o serviço vai operar em nível de alerta maior.

O nível de alerta e monitoramento permanente da Defesa Civil do município é uma forma estratégica e segura da Prefeitura de São Luís evitar estragos decorrentes de eventos hidrometeorológicos, como chuvas intensas, que possam causar inundações de vias públicas e deslizamento de encostas. Além disso, é feito um trabalho de conscientização e treinamento nos Núcleos Comunitários da Defesa Civil (NUDECs) nas comunidades que apresentem casas próximas à encostas.

O secretário de Segurança com Cidadania, Heryco Coqueiro, destaca a importância da participação da população na prevenção a desastres. “A política de prevenção da gestão do prefeito Edivaldo estimula o engajamento de moradores e traz como resultado a criação de hábitos positivos como fazer o descarte correto do lixo e outros resíduos que, se jogados no meio ambiente de forma inadequada, dificultam o escoamento das águas pluviais, causando inundações”, informa o secretário.

Sobre os Núcleos Comunitários da Defesa Civil, a superintendente da Defesa Civil municipal, Elitania Barros, relata que, durante a estação seca em São Luís, foi feito um trabalho de fortalecimento dos  NUDECs. “Nosso trabalho está voltado para engajar ainda mais as comunidades dos núcleos já implantados e também realizar reuniões nos bairros que ainda não contam com um para incentivar os moradores a pensar nessa medida em parceria com a gente”, destaca.

Atualmente, há NUDECs implantados nos bairros Sá Viana, Túnel do Sacavém, Quintas dos Machados, Vila Lobão e Vila Conceição. Na primeira quinzena do mês de outubro foi inaugurado o da Vila Cerâmica, no eixo Itaqui-Bacanga. “Na Vila Dom Luís estamos motivando a comunidade, assim também como no Sá Viana para que formem seus núcleos, pois para nascer novos grupos é preciso que os moradores queiram, pois não basta só a Defesa Civil levar, é preciso ter a participação comunitária”, afirma Elitania Barros.

Deixe uma resposta