Weverton diz que escolher Brandão por idade não é critério e afirma que mesmo Dino inserindo Duarte Jr. PDT considera Rubens Jr.

O senador Weverton (PDT) afirmou que não deve ser válido o critério de idade na escolha do candidato que irá suceder o governador Flávio Dino em 2022. A declaração foi dada ontem ao programa Ponto e Vírgula, da Difusora FM, após questionado ser ainda muito novo e o vice-governador Carlos Brandão (PRB) ter uma idade mais avançada.

Argumentos tem que existirem e argumentos consistentes. Se o Brandão amanhã utilizar esse argumento de que eu sou novo e eu tenho que esperar porque ele está a mais tempo, então ele mesmo vai estar dizendo que não foi correto com o grupo dele de origem. O José Reinaldo também tinha mais tempo do que a gente, do que eu e a Eliziane e eu não vi em momento algum na mesa ele [Brandão] brigando pelo Zé Reinaldo. Então vamos com calma, porque não é questão de idade, a população não esta discutindo idade, a população está discutindo é resultado. Nós temos hoje um processo de transição no Maranhão. Não é critério idade quem está mais tempo ou não, o critério é quem é que vai ajudar a continuar o legado que está sendo construído“, afirmou Weverton.

O senador também comentou o fato do vice-governador Carlos Brandão concorrer ao governo no cargo em 2022, uma vez que Flávio Dino já anunciou que será candidato em 2022 em entrevista aos jornalistas Marcelo Minard, John Cutrim, Leandro Miranda, Paulo Negrão e Ricardo Marques no Ponto e Vírgula.

O Brandão sabe o carinho que eu tenho a ele, nós não podemos achar que as coisas são por osmose, não é automático. Por exemplo, eu sou vice, sentei na cadeira, então automaticamente todo mundo tem que me obrigar. Em momento algum o PDT deu cheque especial em branco pra ninguém pra fazer a coligação por nós. Nós apoiamos o Flávio Dino, eu votei no Flávio pra ser o governador, e ele foi eleito pra quatro anos e eu pra oito anos. Então, se em algum momento nosso grupo definiu ou pro projeto coletivo ou individual de interromper esse mandato para daí definir, é preciso a gente sentar na mesa e conversar. Exemplo: se eu sair candidato a governador, é obrigado todo mundo apoiar meu primeiro suplente pra continuar no mandato pra ele se reeleger porque eu saí? Então assim, é outra conversa, é uma nova eleição e vai ter que se discutir“, declarou Weverton.

Eleição em São Luís

O senador também foi questionado sobre a declaração dada por ele de que o PDT só considera no PCdoB a pré-candidatura de Rubens Jr. Ao ser lembrado dos nomes do secretário de Segurança Jefferson Portela e do deputado Duarte Jr. e se, neste caso, não estaria excluindo os dois, Weverton respondeu: “Se eles lá no PCdoB vão ter uma prévia, se eles vão ter que discutir, é outro assunto deles, o PDT considera a pré-candidatura do Rubens Jr. Essa que nós vamos discutir“.

Sobre o governador ter citado na entrevista ao Ponto e Vírgula, além do nome do Rubens Jr, também como opção do PCdoB o deputado Duarte Jr., Weverton ressaltou que na mesa nunca foi colocado o nome do Duarte e ainda revelou que o secretário Jefferson Portela poderia ser hoje o candidato a prefeito do PDT.

Se definir que vai ele [Flávio Dino] vai bancar o Duarte Jr. sozinho, a gente vai se encontrar no segundo turno, não tem problema. Ele vai com o Duarte e nós vamos com os outros partidos e lá a gente vai conversar. Da política os partidos dialogam com o Rubens no PCdoB, assim como a gente dialoga com o Neto do DEM, com o Bira do PSB e com o Osmar. Ah, mais alguma coisa contra o Jefferson Portela, contra o Duarte Jr.? Pelo contrário. O Jefferson, aliás, eu já tinha até convidado lá atrás a vim para o PDT porque eu sei que ele vai ser um deputado federal atuante com a bandeira da segurança no Maranhão. E se ele já tivesse me falado a gente tinha trago ele pro PDT. O Osmar Filho como presidente da Câmara antes de ter sido convidado pra ser candidato a prefeito, o Jefferson podia ser o nosso candidato a prefeito, é um amigo, ele tem ajudado muito aqui na segurança do Maranhão e eu teria o maior prazer de carregar a bandeira com o Jefferson. O Duarte, qual o partido dele concreto hoje, nunca foi falado na mesa que considera a eleição dele como partido, e se considerarem volto a repetir, aí é uma outra conversa que vão ter que se encontrar mais lá pra frente. Agora o Duarte vai procurar um partido? Vai sentar em outro, ok, então qual é esse partido, é do nosso campo? Então vamos pra mesa e vamos conversar sem problema nenhum“, finalizou.

Deixe uma resposta