Empresários não cumprem lei que proíbe dupla função e Rodoviários podem novamente cruzar os braços na Grande São Luís

A entrevista foi concedida pelo Presidente do Sindicato dos Rodoviários do Maranhão, Marcelo Brito, que deu detalhes sobre toda a situação que envolve os cobradores. A partir de uma lei municipal sancionada em fevereiro desse ano, ficou proibido que motoristas que atuam no sistema de transporte público de São Luís, também acumulem a função de cobrador, ou seja, linhas de ônibus nessa condição, deveriam de imediato se adequar, só que na prática não é isso que está acontecendo.

O Sindicato dos Rodoviários, através de fiscalizações realizadas nos últimos meses, identificou que várias linhas de ônibus na capital, continuam circulando com um único Rodoviário, exercendo dupla função. Diante dessa constatação, os representantes da entidade se reuniram com o sindicato patronal, SET e exigiram a imediata reintegração dos cobradores nas referidas linhas.

O encontro entre os dois sindicatos não resultou em consenso algum, o que motivou o Sindicato dos Rodoviários, adotar medidas mais enérgicas, para fazer valer o que diz a legislação em favor dos trabalhadores. A entidade aguarda um posicionamento do SET, até está sexta-feira (22), para que possa tomar as providências cabíveis no que se refere aos cobradores. Caso as reivindicações não sejam atendidas, na próxima segunda-feira (25), os Rodoviários se reunirão novamente, para que juntos decidam, inclusive, pela deflagração de movimento grevista no sistema.

“São entre 600 e 700 cobradores que foram desligados do sistema, mesmo com uma lei valendo, em favor da categoria. Não vamos tolerar esse tipo de postura dos patrões, que insistem em retirar os direitos e desrespeitam os Rodoviários. Estamos no aguardo de um posicionamento da patronal. Caso isso não aconteça, na segunda-feira (25), daremos início a todos os trâmites legais, cumprindo os prazos judiciais, para que assim, possamos deflagrar uma nova greve. Solicitamos que a Prefeitura de São Luís, por meio da SMTT, também fiscalize e cobre dos empresários, o cumprimento da lei, para que o sistema de transporte público em São Luís, volte a operar de forma adequada e sem prejudicar trabalhadores e usuários. Se os empresários não reintegrarem os cobradores no sistema, cruzaremos mais uma vez os nossos braços”, afirma Marcelo Brito, Presidente do Sindicato dos Rodoviários do Maranhão.

Deixe uma resposta