Governo Flavio Dino investe no setor de aviação e Maranhão começa a receber tarifas aeroportuárias

Investimentos da Secretaria de Industria, Comércio e Energia do governo Flavio Dino permitem assistência à saúde, distribuição de vacinas, oferta de modal logístico para a economia e começam a produzir renda para o povo do Maranhão.

Antes esta aeronave visitava os Lençóis e para o aeroporto nada ficava. Hoje após a decolagem e processada a cobrança do pouso dia 02 e a estadia até a decolagem dia 06 ficará aproximadamente R$ 3.407,00 (três mil, quatrocentos e sete reais) recursos que serão importantes para mais investimentos, mais assistência às pessoas e mais atração de negócios para nosso estado.

O pagamento agora é obrigatório nos aeroportos que receberam investimentos da Secretaria de Industria, Comércio e Energia após o convênio com a Anac, o Sucotap, sistema de arrecadação gerido pelo governo federal e repassado ao Governo do Maranhão.

Caso esta mesma aeronave pousasse em São Luís e pernoitasse pelo mesmo período haveria a cobrança de R$ 10.545,00(dez mil, quinhentos e quarenta e cinco reis) em virtude do aeroporto estar classificado como categoria 1, Barreirinhas está como categoria 4 e estamos avançando com a sua certificação pela Seinc, com isso, além de mais segurança e equipamentos, haverá receita de R$ 6.678,00 (seis mil, seiscentos e setenta e oito reais) quando está mesma aeronave pousar e pernoitar pelo mesmo período por lá.

Habilitamos também os aeroportos de Bacabal, Balsas, Barra do Corda, Barreirinhas, Carolina e Santa Inês, as informações estão sendo processadas e corrigidas inicialmente em Barreirinhas.

Antes do trabalho e investimentos do governo Flavio Dino o Maranhão só tinha dois aeroportos com autorização da Anac para pouso e decolagem, São Luís e Imperatriz.

Os valores das taxas aeroportuárias são definidas de acordo com o peso e categoria das aeronaves de acordo com as regras da Agência Nacional de Aviação Civil.

Deixe uma resposta