Presidente do Butantan explica caso de Sarney ter tomado duas doses da vacina e não ter sido detectado anticorpos

O presidente do Instituto Butantan, Dimas Covas, explicou sobre a imunização promovida pela vacinação contra a covid-19.

Ele respondeu sobre o ex-presidente José Sarney, 91 anos, que foi vacinado com as duas doses da vacina, porém testes de detecção da covid não apontaram anticorpos.

Covas explicou que o índice de indução de anticorpos em pessoas idosas é de 98%. Por isso, não seria correto dizer que 100% dos idosos irão adquirir anticorpos. “Na realidade, 98% é o índice de indução de anticorpos em pessoas idosas. Portanto, não é 100%. Pessoas idosas tem um fenômeno biológico chamado imunossenescência. Os idosos respondem menos na produção de anticorpos em relação aos indivíduos mais jovens. Por isso que não é 100% de soroconversão”, disse o presidente.

“A vacina não é uma proteção absoluta, não é escudo contra a doença e nem contra a mortalidade. Ela é uma proteção relativa. Entram os fatores individuais das pessoas, as comorbidades, vários fatores”, prosseguiu.

Dimas Covas ressaltou que nenhuma vacina é totalmente eficaz contra a infecção, mas, sim, contra as manifestações clínicas, sobretudo as mais graves. “A pessoa que se vacina está relativamente protegida, mas tem os fatores individuais que entram se ela eventualmente pegar a infecção, e esses fatores são preponderantes, inclusive, para determinação da gravidade”, explicou. Dimas Covas ainda acrescentou que terão pessoas que não irão responder à vacinação.

Agentes de saúde do governo do Distrito Federal foram à casa de José Sarney, no Lago Sul de Brasília, imunizá-lo contra a Covid-19, ele e sua mulher, a ex-primeira dama Marly Sarney, de 88 anos.

Ambos tomaram a primeira dose da Coronavac, e mais recentemente a segunda. Transcorrido o prazo determinado, submeteram-se ao teste que indicaria o grau de imunização de cada um.

O de Marly deu alto. O de Sarney, nenhum. “Simplesmente não funcionou”, reconhece o ex-presidente.

3 pensou em “Presidente do Butantan explica caso de Sarney ter tomado duas doses da vacina e não ter sido detectado anticorpos

  1. o caso é que meu amigo sarney não deseja morrer, ela acha que vacinado ele vai virar semente, por que é o todo poderoso( chegouno inverno um boato que sarney tinha morrido, o diabo fechou as portas com medo do poder de sarney)..é verdade….nem as vacina poder com esse homem..

  2. Essa explicação desse diretor ou presidente do Butantan não foi convincente.
    Isso demonstra a péssima qualidade dessa vacina, que pelo visto pode estar tendo efeito em milhares de pessoas
    Logo, espero que esse incompetente e aliado do “calcinha colado” do João Dória seja punido.

  3. Essa vacina não tem eficácia nenhuma. Meu cunhado e minha irmã tomaram as duas doses dessa vacina e estão com Covid, inclusive meu cunhada se encontra na UTI. Só palhaçada desse Dóris.

Deixe uma resposta