Governo reforça barreira sanitária e aborda passageiros que chegam a São Luís e Imperatriz

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) tem monitorado diariamente os passageiros que chegam à capital maranhense e à cidade de Imperatriz, localizada na Região Tocantina, segunda maior cidade do estado. As barreiras sanitárias visam identificar possíveis casos de passageiros com sintomas ou sinais de gripe ou resfriado, bem como alteração de temperatura, a fim de evitar a disseminação do novo coronavírus no estado do Maranhão.

“Estamos seguindo o que orienta a Organização Mundial de Saúde (OMS), o Ministério da Saúde e o Governo do Estado e seguindo o Plano de Contingência de Combate ao Covid-19. A barreira sanitária tem esse papel de impedir que pessoas contaminadas entrem em território e não tenham acompanhamento médico e, assim, resguardar a saúde da população em geral”, explicou o superintendente de Vigilância Sanitária da SES, Edmilson Diniz.

Em Imperatriz, de 21 a 24 de março, no aeroporto foram abordados 587 passageiros. Todos esses tiveram temperatura verificada e nenhum destes apresentava sintomas. Na rodoviária da cidade foram verificados 775 passageiros que chegavam de outros estados, nenhum apresentou sintomatologia.

Já em São Luís, na rodoviária, 142 passageiros foram triados e um paciente com sintomas leves de resfriado foi notificado e recomendado para o isolamento domiciliar. No aeroporto da capital, de 20 a 23, foram abordados 3.503 passageiros. Nove passageiros procedentes de fora do país apresentaram sintomas leves.

Dois apresentaram sintomas graves e foram encaminhados para rede hospitalar particular. Dos voos nacionais, 23 passageiros estavam assintomáticos e eram oriundos de áreas endêmicas. Além destes, 66 passageiros apresentaram sintomas leves e nenhum passageiro apresentou sintomas graves.

“Esta é uma conduta prudente que temos tomado, mesmo tendo enfrentado barreiras federais já ultrapassadas, deixando claro o papel de mantermos uma vigilância constante e cumprir o papel constitucional que é proteger a saúde das pessoas”, explicou o superintendente, que reforçou o pedido de isolamento domiciliar à população.

“Essa é mais uma das medidas que reforçam a proatividade das ações do Governo do Estado do Maranhão, mas que por si só não bastam. As pessoas precisam ter consciência da gravidade do que estamos passando, para que cumpram o isolamento domiciliar para evitar mais a disseminação interna em nosso estado”, finalizou Edmilson Diniz.

O trabalho de monitoramento nos aeroportos e rodoviárias tem sido constante e segue pelas próximas semanas, reforçando as medidas de controle da transmissão e combate ao novo coronavírus no estado.

Deixe uma resposta