Lula: “Não tomar vacina é um direito, mas não pode ir a local público”

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), pré-candidato à Presidência da República, afirmou que é contra a vacinação contra a Covid-19 ser obrigatória. No entanto, afirmou que quem optar por não se imunizar deve deixar de frequentar locais públicos e ficar em casa.

As declarações foram feitas neste sábado (29/1), durante cerimônia de posse do novo presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC paulista, Moisés Selerges, em São Bernardo do Campo (SP).

“Eu sou contra a obrigatoriedade da vacina. Se o Moisés [Selerges] não quiser tomar a vacina, não vai tomar. Ninguém vai te obrigar a tomar vacina. Mas também você não vai poder ir para os lugares públicos”, afirmou o petista.

“Se você não quer tomar vacina, é um direito seu. Mas você também não vai poder participar de nada com gente. Não pode visitar parente, não pode receber sua mãe, não pode receber seu filho, seu neto, a sua criança não pode ir para a escola”, finalizou. (Metrópoles)

3 pensou em “Lula: “Não tomar vacina é um direito, mas não pode ir a local público”

Deixe uma resposta