Parlamentares maranhenses no orçamento secreto

Os apoiadores da campanha de Rodrigo Pacheco (PSD-MG) na eleição para a presidência do Senado, em fevereiro de 2021, receberam ao menos R$ 2,3 bilhões em emendas do orçamento secreto ao longo do ano passado. A distribuição de verbas ocorreu após a confirmação da vitória do senador, que contou com o aval do Palácio do Planalto.

Dos 57 senadores que apoiaram Pacheco na disputa contra Simone Tebet (MDB-MS), 38 informaram ao Supremo Tribunal Federal (STF), por determinação da Corte, ter recebido recursos públicos. Um levantamento do Estadão mostra que o volume de verbas distribuído aos aliados do atual presidente da Casa foi bem maior do que o entregue a três dos 21 parlamentares que votaram em Simone e receberam R$ 130 milhões.

Entre os apoiadores de Pacheco, a média das emendas indicadas foi de R$ 92 milhões no ano passado. Os eleitores de Simone tiveram, por sua vez, R$ 43 milhões, em média, para usar em redutos eleitorais. Os valores variam de senador para senador. O relator-geral do Orçamento de 2021, Marcio Bittar (União Brasil-AC), por exemplo, carimbou sozinho R$ 460 milhões, enquanto Marcos do Val (Podemos-ES), Plínio Valério (PSDB-AM) e Nelsinho Trad (PSD-MS) tiveram R$ 50 milhões para indicar, no ano passado.

A senadora maranhense Eliziane Gama(Cidadania) recebeu R$22,9 milhões.

Até a sexta-feira, o governo havia liberado R$ 7,7 bilhões em verbas do orçamento secreto para deputados e senadores, quase a metade dos R$ 16,5 bilhões autorizados para o ano. O repasse é usado para turbinar a eleição de parlamentares em busca de votos no período eleitoral. O governo e o Congresso não identificam os beneficiados pelo Executivo nos pagamentos.

Líderes do PP

Lideranças do Progressistas na Câmara tiveram acesso a R$ 73,6 milhões em emendas do chamado “Orçamento Secreto” em 2022, segundo dados divulgados pela Câmara nesta sexta-feira.

Ricardo Barros (PR), líder do governo na Câmara e André Fufuca (MA), líder do partido na Casa, foram contemplados com R$ 32,2 milhões e R$ 41,3 milhões, respectivamente.

A maior parte dos empenhos dos parlamentares foi para a área da saúde.

No Maranhão, os municípios de Peritoró e Balsas vão receber, cada um, R$ 2 milhões para custeio da saúde por meio das indicações de André Fufuca.

Já Barros destinou a maior parte de suas emendas para Maringá, sua base eleitoral. O município deve receber R$ R$ 20 milhões por meio do Ministério do Turismo para a construção de um centro de eventos. (As informações são do jornal O Estado de São Paulo e O Antagonista)

Deixe uma resposta