Vacina duas vezes aplicada em Sarney não o imuniza

Decididamente, esse não foi o presente que o ex-presidente José Sarney esperava ganhar depois de ter completado, no final de abril último, 91 anos de idade.

Agentes de saúde do governo do Distrito Federal foram à sua casa, no Lago Sul de Brasília, imunizá-lo contra a Covid-19, ele e sua mulher, a ex-primeira dama Marly Sarney, de 88 anos.

Ambos tomaram a primeira dose da Coronavac, e mais recentemente a segunda. Transcorrido o prazo determinado, submeteram-se ao teste que indicaria o grau de imunização de cada um.

O de Marly deu alto. O de Sarney, nenhum. “Simplesmente não funcionou”, reconhece o ex-presidente.

Nem a Coronavac nem a Oxford-AstraZeneca, as duas vacinas aplicadas hoje no Brasil, divulgaram dados da eficácia em idosos acima dos 80 anos. Não faz mal tomá-las, mas cada caso é um caso. (Noblat)

2 pensou em “Vacina duas vezes aplicada em Sarney não o imuniza

  1. Pode colocar lote com mil Covid-19 que nenhum atinge o velhão… Esse é duro na queda, nem o dia o quer. Vai ganhar a morte no cansaço…

  2. Pingback: Portal Elias Lacerda | Coronavac: O misterioso caso de José Sarney e a morte da esposa do ex-prefeito de Timon Napoleão Guimarães

Deixe uma resposta