Jornalistas serão inclusos em vacinação no Pará, Alagoas e em Teresina; Câmara e Assembleia aprovam inclusão

A Câmara Municipal de Teresina aprovou, ontem (14), a inclusão de jornalistas na vacinação contra a Covid-19. No início do mês, o prefeito da capital piauiense anunciou que iria incluir jornalistas nos grupos prioritários de vacinação.

Agora, o documento segue para sanção do prefeito de Teresina, Dr. Pessoa (MDB).

Pará

A moção que prevê a imediata vacinação contra Covid-19 de jornalistas foi aprovada pela Assembleia Legislativa do Pará (Alepa). Uma reunião remota tratou do tema ontem, 14.

O encontro virtual contou com a participação do Sindicato dos Jornalistas do Pará (Sinjor-PA), Vito Gemaque, a vice-presidente do órgão, Rose Gomes, e o ouvidor-geral da Alepa, deputado Raimundo Santos (Patriota), autor da moção, apresentada no Dia do Jornalista, celebrado no último 7 de abril. Ele defende que é “uma questão de justiça” a causa pela inclusão de profissionais de Imprensa nessa condição específica entre os grupos prioritários para a vacinação imediata no âmbito do Pará.

“Quem assiste televisão, ouve rádio ou se informa por meio de outro veículo de Imprensa, percebe que só está obtendo aquelas informações porque tem um jornalista, há alguém lá na ponta, colhendo, seja um repórter, câmera, fotógrafo, é toda a equipe”, salientou. “É uma percepção da realidade. Vamos acionar os canais competentes do Estado”, destacou o deputado.

No encontro solicitado pelo Sinjor, o presidente sindical revelou que em governos como de Tocantins, Alagoas e do Mato Grosso do Sul já houve articulação para a inserção de jornalistas nos planos estaduais de vacinação. A questão poderá ser debatida no Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass).

Abratel pede inclusão de jornalistas em prioridade 

A Associação Brasileira de Rádio e Televisão pediu ao governo federal a inclusão de jornalistas, radialistas e outros profissionais da comunicação, no grupo prioritário de vacinação, contra a Covid-19. O documento explica que a classe jornalística está entre as atividades essenciais durante a pandemia.

Projeto

Projeto de Lei que inclui a categoria de jornalistas foi protocolado pelo deputado federal Dagoberto Nogueira (PDT). O documento reconhece que os profissionais da imprensa desempenham atividades essenciais à população durante a pandemia e estão expostos a alto risco de contágio.

Na justificativa do projeto, Dagoberto cita dados que comprovam o alto nível de transmissão e de mortes por Covid entre os profissionais da imprensa. De acordo com a última pesquisa divulgada pela Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ), o Brasil é líder mundial de mortes por coronavírus entre jornalistas. Entre abril de 2020 e março de 2021, foram 169 vítimas da doença.

“Apenas nos três primeiros meses deste ano, 86 casos fatais foram registrados. Um aumento, até agora, de 8,9% de mortes em comparação com 2020. A média diária de óbito dos profissionais por mês no ano passado foi de 8,5. Em 2021, essa média alcança 28,6 mortes. É como se um jornalista morresse por dia no Brasil”, argumenta o deputado federal.

Além disso, outra informação ressaltada é uma pesquisa da Universidade Federal do Rio de Janeiro (COPPE/UFRJ), que classifica a classe jornalística entre as mais expostas à Covid-19, com chance de contágio de 52%.

Repercussão do assunto

No Dia do Jornalista, 7 de abril, a inclusão dos jornalistas no grupo prioritário de vacinação foi solicitada também ao Ministério da Saúde. O pedido foi feito pelo senador Nelsinho Trad (PSD).

Além disso, o PL apresentado tem como base as prefeituras de municípios de todo o país que já anunciaram a implementação da medida e os pedidos de sindicatos dos jornalistas.

Governador garante inclusão de jornalistas em grupos prioritários

O governador Renan Filho recebeu, na manhã desta sexta-feira (9), das mãos do presidente do Sindicato dos Jornalistas de Alagoas (Sindjornal), Izaias Barbosa, ofício que solicita a inclusão da categoria nos grupos prioritários para a vacinação contra a Covid-19. O governador garantiu que os profissionais serão imunizados junto com os professores.

“É merecido, os jornalistas não pararam. Nós já iniciamos a vacinação das Forças de Segurança. Após o grupo prioritário dos 60 anos, vamos iniciar os professores e vacinaremos os jornalistas junto com eles. Faremos a imunização da categoria por idade”, assegurou Renan Filho, ao lado do secretário de Estado da Comunicação, Enio Lins.

Deixe uma resposta