O ‘sincericídio’ de Victor Mendes

O deputado federal Victor Mendes (MDB-MA), integrante da base governista na Câmara, teve há pouco um momento de ‘sincericídio’ durante a votação da PEC kamikaze em comissão especial.

Mendes afirmou que reconhece o caráter eleitoreiro e até as implicações ruins para o futuro do país após a aprovação do texto. Mesmo assim, ele declarou que irá votar a favor da proposta. Uma comissão especial da Câmara dos Deputados aprovou nesta quinta-feira (7), por 36 votos a 1, o texto-base da proposta de emenda à Constituição (PEC) que concede uma série de benefícios sociais às vésperas das eleições e somente para este ano. Entre outros pontos, a PEC, discutida a menos de três meses das eleições, aumenta o valor do Auxílio Brasil, amplia o Vale-Gás e cria um “voucher” para caminhoneiros. Os benefícios acabam em dezembro deste ano.

“Acredito que, feito todas essas ponderações, reconhecendo até a motivação [eleitoral] dela [PEC kamikaze], mas que ela é necessária par ao nosso país; reconhecendo até possíveis impactos negativos para o futuro, mas é necessária para o nosso país. O parlamento não pode ir contra esse grande ganho para as pessoas mais humildes”, disse o parlamentar maranhense.

Sem comentários.

Deixe uma resposta