Mais quatro tripulantes de navio atracado na costa maranhense testam positivo para Covid-19

SÃO LUÍS – Mais quatro tripulantes do navio MV Sagittarius, que se encontra na área de fundeio na baia de São Marcos, testaram positivo para Covid-19, de acordo com a Secretaria de Saúde do Estado (SES). Todos se encontram em quarentena na embarcação, com três assintomáticos e apenas um apresenta sintomas leves.

No último dia 22 de agosto, um tripulante filipino já havia testado positivo para a doença. Ele ainda se encontra internado na UTI de um hospital particular da capital. A SES informou que não possui, até o momento, o resultado do sequenciamento genômico para identificar a variante do vírus que infectou os estrangeiros.

A embarcação não atracou em São Luís, e o caso está sendo acompanhado pelo Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (CIEVS) e Superintendência de Vigilância Sanitária (Suvisa), com acompanhamento da Anvisa.

O MV Sagittarius chegou a São Luís com 19 tripulantes, sendo que apenas cinco testaram positivo para a Covid-19. O navio ainda não tem permissão para atracar na área portuária da capital. (Do Jornal Pequeno)

Confira a nota técnica da SES:

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) informa que o tripulante segue internado em leito isolado de UTI de hospital particular de São Luís, desde o dia 23. Os outros quatro cumprem quarentena no navio, sendo três assintomáticos e um com sintomas leves. Os demais 14 testaram negativo para Covid-19 e seguem as determinações da ANVISA quanto às medidas sanitárias.

A SES ressalta que ainda não há resultado do sequenciamento genômico para identificar a variante do vírus nos tripulantes.

Por fim, a Secretaria comunica que o navio continua sem autorização para atracar na área portuária de São Luís até que passe o período de incubação do vírus e sejam descartadas as possibilidades de transmissão.

O caso segue acompanhado pelo Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (CIEVS) e Superintendência de Vigilância Sanitária (SUVISA), em cooperação com a Anvisa.

Deixe uma resposta